sábado, 15 de fevereiro de 2020

BOLSONARO: TOME BANANA PARA OS REPÓRTERES

Bolsonaro dá nova “banana” à imprensa e pede elogios a Michelle

Myke Sena/Especial para o MetropolesO presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), repetiu neste sábado (15/02/2020) o símbolo de “banana” à imprensa. Na saída do Palácio do Alvorada, ele disse que o trabalho que a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, faz “de graça para os deficientes” deveria ser elogiado e não criticado. Isso porque o chefe do Executivo foi questionado sobre a reforma da biblioteca do Palácio do Planalto, que será reduzida para receber a equipe do programa Pátria Voluntária, coordenado por Michelle.

Além disso, Bolsonaro ressaltou que nenhum livro será jogado fora com as mudanças na biblioteca. “Vocês só se preocupam com besteira. Nenhum livro vai embora, vai ficar tudo lá. A primeira-dama faz um trabalho de graça para o Brasil todo. Em vez de vocês elogiarem, vocês criticam. Tenha a santa paciência”, criticou.

O presidente explicou que a razão pela qual Michelle vai ficar na biblioteca se dá devido à proximidade que teria dos ministros, o que facilitaria o trabalho para despachar atos. “Olha só, a minha esposa faz um trabalho para pessoas deficientes de graça. Arranjei um lugar para ela trabalhar la na Presidência, porque é melhor, fica mais perto dos ministros para despachar”, justificou.

A biblioteca teve uma pequena diminuição, então estão descendo a lenha porque vai diminuir. Em vez de elogiar a primeira-dama”, completou. “Quem age desta maneira, merece outra banana”, finalizou Bolsonaro, que foi aplaudido pelos apoiadores que estavam na entrada do Alvorada. Depois disso, o presidente entrou no carro com destino à Base Aérea, onde embarcará para o Rio de Janeiro.

Segundo reportagem do O Globo, com a ida de Michelle e equipe para biblioteca, os espaços de estudo, convivência e leitura serão praticamente extintos. Também não terá mais capacidade para aumentar o acervo, composto atualmente por 42 mil itens e 3 mil discursos dos presidentes do país.

Bolsonaro viaja ao Rio para inaugurar um trecho de 2,5 quilômetros da Ecoponte, uma espécie de alça que sai da Ponte Rio-Niterói. Depois, às 16h, o chefe do Planalto participa de um megaevento evangélico da Igreja Internacional da Graça de Deus, na Enseada de Botafogo, zona sul da cidade.

A instituição acumula uma dívida de R$ 144,3 milhões com a União, segundo informações da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

Metrópoles

Nenhum comentário: