24/04/2024

CEARÁ-MIRIM: FEIRÃO REDEMAIS OPÇÃO TÁ NA REDEMAIS TÁ NO PRECINHO - OFERTAS DIAS 24 E 25/04/2024

 

CAMPEONATO BRASILEIRO PODERÁ SER PARALISADO

CPI das Apostas Esportivas: Kajuru apoia pedido de paralisação do Brasileirão

O senador Jorge Kajuru (PSB-GO), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas, apoiou o pedido da Associação Nacional de Árbitros de Futebol (ANAF) para a paralisação do Campeonato Brasileiro de Futebol. A declaração foi realizada nesta terça-feira (23/4) durante uma sessão da CPI para debater sobre o assunto, em decorrência das investigações sobre possíveis irregularidades no futebol nacional.

Kajuru ressaltou a importância de atender ao pedido da ANAF, afirmando que a associação tem embasamento sólido para solicitar a interrupção do campeonato. O senador enfatizou o compromisso da CPI em conduzir uma investigação rigorosa, contando com o apoio da Polícia Federal (PF) e da Procuradoria-Geral da República (PGR), visando expor a verdade por trás do que ele descreveu como "o maior escândalo da história do futebol brasileiro".

"Penso que a Associação Nacional de Árbitros tem toda razão em pedir para paralisar esse campeonato, a investigação nossa seguir com apoio total da PF, PGR e desmascararmos tudo, mostrar a verdade desse escândalo que é o maior da história do futebol brasileiro e podermos voltar a ver nossa maior paixão tendo credibilidade", afirmou o senador Kajuru.

Kajuru também mencionou a existência de um relatório extenso, composto por 180 páginas, além de gravações e vídeos, cujos detalhes serão mantidos sob segredo de Justiça. O motivo primordial para o pedido de paralisação do campeonato, segundo o senador, é a série de denúncias relacionadas ao funcionamento do sistema de árbitro de vídeo (VAR), levantadas durante o depoimento do proprietário do Botafogo, John Textor, à CPI.

A iniciativa foi inicialmente defendida pela Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf), por meio do presidente Salmo Valentim. Na avaliação da Anaf, as declarações do empresário americano John Textor, dono da SAF do Botafogo, colocam o árbitro de vídeo (VAR) sob suspeição.

Em depoimento ao Senado, Textor apresentou relatórios na íntegra que trariam provas de supostas interferências indevidas e fraudulentas nos resultados de jogos das edições de 2022 e 2023 do Campeonato Brasileiro, as quais tiveram o Palmeiras como campeão.

A comissão terá uma nova sessão na quarta, a partir das 14h, quando o relatório de Textor deve ser debatido com maior profundidade pelos parlamentares. "Temos indícios suficientes para investigar profundamente, independentemente, e chegarmos às conclusões em nossas próximas reuniões", disse o presidente da CPI, senador Jorge Kajuru.

A posição do presidente da CPI da Manipulação de Jogos e Apostas Esportivas, senador Jorge Kajuru, demonstra uma preocupação crescente com a integridade do futebol brasileiro, à medida que a comissão prossegue em suas investigações sobre possíveis manipulações de resultados e apostas esportivas ilícitas.

Com informações do Correio Braziliense

PREÇOS DOS INGRESSOS COBRADOS PELO ABC A TORCIDA DO NÁUTICO FAZ TIME TIMBU ACIONAR CBF

Náutico aciona CBF por valores cobrados pela diretoria do ABC nos ingressos de alvirrubros

O Náutico acionou a Diretoria de Competições da CBF para questionar os valores dos ingressos cobrados pela diretoria do ABC, adversário do alvirrubro neste sábado (27), no Frasqueirão. O Timbu alega que o Alvinegro está descumprindo o Regulamento Geral de Competições, que indica que o preço dos bilhetes deverá ser igual ao dos mandantes em setores iguais ou equivalentes do estádio.

A informação foi publicada inicialmente pelo jornalista Renato Barros e confirmada pela reportagem do NE45.

O ABC está vendendo ingressos para o setor Arquibancada por R$ 50,00 a inteira e R$ 25,00 a meia-entrada. Para visitante, por sua vez, os valores são de R$ 90,00 a inteira e R$ 45,00 a meia. E é justamente esse o questionamento do Náutico.

O clube pernambucano quer que a sua torcida pague o mesmo que a do ABC: R$ 50,00 a inteira e R$ 25,00 a meia-entrada. 

O Timbu ainda alega no ofício enviado à CBF que tentou contato com a diretoria do ABC para ajustar os valores dos ingressos, mas não obteve sucesso.

“Insta salientar que, antes do envio deste Ofício, o Clube Náutico Capibaribe contatou a direção da equipe mandante, questionando e requerendo que os preços fossem adequados
ao que determina o RGC. A tentativa, entretanto, restou sem sucesso”, disse o Náutico no ofício.

Náutico e ABC se enfrentam neste sábado (27), às 17h, no Frasqueirão. Os clubes vão em busca da primeira vitória, já que na estreia empataram seus jogos por 1 x 1.

Com informações de NE45

RESUMO DE NOTÍCIAS


*O influenciador digital na política Lucas Pavanato, ex-comentarista da Jovem Pan, concedeu uma entrevista exclusiva ao Pleno.News, na qual fez críticas ao Movimento Brasil Livre (MBL), falou sobre o cerco às liberdades individuais, a relação do cristão com a política, e opinou sobre a mudança editorial na Jovem Pan. Pavanato afirmou que “não tem como um cristão ser comunista”. O influenciador digital com mais de 1 milhão de seguidores no Instagram analisou a evolução do MBL, criticou sua mudança de foco e a falta de coesão ideológica, especialmente durante as eleições presidenciais. – O MBL foi se tornando um movimento que busca vencer eleições, busca conquistar o poder, mas que adapta o discurso a ponto de perder a referência daquilo que eles realmente acreditam. Hoje em dia, você pode encontrar dentro do MBL pessoas que são islâmicas, você encontra nacionalistas lá dentro, você encontra pessoas até com um viés mais progressista, você encontra de tudo. Aí, no discurso público, às vezes, é mais conservador – disse ao relatar a falta de identidade do grupo.


*Três pessoas foram encaminhadas à Polícia Federal após uma tentativa de fraude eleitoral durante a terça-feira (23). De acordo com a 8ª Companhia Independente de Polícia Militar, o caso aconteceu Cartório da 7ª Zona Eleitoral do Rio Grande do Norte, em São José de Mipibu, e os acusados admitiram que a proposta foi realizada por um pré-candidato. Os servidores do Cartório verificaram que comprovantes de residências apresentados para a alteração do domicílio eleitoral possuíam inconsistências e acionaram a Polícia Militar. A intenção dos eleitores era habilitar o voto em município diferente de onde residiam, mediante a fraude do comprovante, já que não tinham endereços na cidade desejada.


*A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ) aprovou, nesta quarta-feira, por 34 votos a 30, um Projeto de Lei que concede aos estados e ao Distrito Federal a competência para legislar sobre “a posse e porte de armas de fogo, tanto para fins de defesa pessoal, como também para as práticas esportivas, e de controle da fauna exótica invasora”. De acordo com o texto de autoria da deputada Caroline de Toni (PL-SC), que também é presidente da CCJ, os estados poderiam alterar a lei vigente por meio das assembleias locais. Neste caso, os estados precisariam “comprovar a capacidade de fiscalizar quem possui a arma por meio de um sistema de controle integrado ao Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública (Sinesp)”.


*Deputados do PT tiveram o maior volume de emendas liberadas na Câmara neste ano pelo governo. É o que mostra o Portal do Orçamento Federal. Nos recursos distribuídos por partidos, deputados do PT já receberam R$ 617,8 milhões em emendas. Na sequência, vem o MDB, com R$ 450,1 milhões. Seguido do União Brasil com R$ 446 milhões. Em relação aos deputados do PL – partido que tem a maior bancada da Câmara – foram liberados R$ 367,5 milhões em emendas – o menor valor dentre os sete maiores partidos da Casa.


*O presidente dos EUA, Joe Biden, sancionou nesta quarta-feira (24) um projeto de lei que ordena que o TikTok, controlado pela empresa chinesa ByteDance, tenha um novo dono nos Estados Unidos. Com isso, a ByteDance terá 270 dias (até meados de janeiro) para encontrar um comprador para a operações do TikTok no país. Esse prazo poderá ser renovado por mais 90 dias. Caso contrário, a rede social terá que deixar o mercado americano. Após a assinatura de Biden, Shou Zi Chew, presidente-executivo do TikTok, disse que “os fatos e a Constituição estão do nosso lado” e que espera reverter a decisão. “Esta proibição devastaria 7 milhões de empresas e silenciaria 170 milhões de americanos”, disse a empresa em comunicado no X, antigo Twitter.


*A Rússia vetou, nesta quarta-feira (24), uma resolução da ONU patrocinada pelos Estados Unidos e pelo Japão apelando a todas as nações para evitarem uma perigosa corrida armamentista nuclear no espaço sideral. A votação no Conselho de Segurança de 15 membros foi de 13 a favor, enquanto a Rússia se opôs e a China se absteve. A resolução apela a todos os países para que não desenvolvam ou implantem armas nucleares ou outras armas de destruição maciça no espaço, conforme proibido por um tratado internacional de 1967 que incluía os EUA e a Rússia, e que concordem com a necessidade de verificar o cumprimento.

LOJA SE RECUSA A TRABALHAR COM CASAMENTO GAY E VAI PARAR NA DELEGACIA

Loja é alvo de B.O. após recusar trabalhar com casamento gay

Proprietários de um ateliê em São Paulo se tornaram alvo de ataques nas redes sociais após recusarem-se a confeccionar convites para um casamento homossexual, sob a justificativa de que são cristãos. Ao se defenderem, os donos da loja negaram “qualquer tipo de preconceito”, mas frisaram seus “princípios e valores” bíblicos.

O caso ganhou repercussão nas redes após os clientes publicarem no X a troca de mensagens entre eles e a loja. Na conversa, um dos noivos afirma que amou o trabalho do ateliê e gostaria de fechar negócio. Mais tarde, porém, os donos do empreendimento declinaram.

– Perdão pela demora. Peço desculpas por isso, mas nós não fazemos convites homossexuais. Seria bacana você procurar uma papelaria que atenda sua necessidade. Obrigada, viu – respondeu a loja.

Os noivos, por sua vez, manifestaram “profunda insatisfação” e disseram que empresas não podem fazer acepção de pessoas. Eles também registraram um Boletim de Ocorrência (BO) contra a empresa na madrugada desta quarta-feira (24), sob acusação de homofobia.

– É com grande decepção que expressamos nossa profunda insatisfação com a recusa em fornecer serviços para o nosso casamento, simplesmente por sermos um casal homossexual. (…) Ficamos chocados e entristecidos ao saber que nossa orientação sexual era um motivo para negar nossos convites – replicaram na troca de mensagens.

Após o caso viralizar no X, os responsáveis pela loja disseram que estão recebendo mensagens “extremamente ofensivas e ameaçadoras”. Os empreendedores também afirmaram que chegaram ao seu “ápice”, e não aguentam mais “ter que aguentar tantas críticas e questionamentos sobre o fato de não realizarmos casamento ou eventos homossexuais”.

– Pessoal, gostaríamos de pedir o apoio e a oração de vocês diante dessa situação que passamos hoje. Foi publicado no X que somos homofóbicos e após isso temos recebido diversas mensagens extremamente ofensivas e ameaçadoras, contendo inclusive o nosso endereço! Quem nos conhece de fato sabe que não se trata de homofobia ou qualquer tipo de preconceito, mas sim de princípios e valores. Que o Senhor nos dê graça em um momento tão cruel e terrível quanto esse! – manifestou-se o ateliê.

– Acho engraçado, porque são quem taxam pessoas de homofóbicas [que] têm que ter seu posicionamento aceito, mas ao mesmo tempo não percebem que o argumento que elas usam para validar aquilo que elas acreditam é o mesmo argumento que as acusa também – completaram em um vídeo de pronunciamento.


CURSO DE PILOTO DE AVIAÇÃO CIVIL TEM EDITAL PUBLICADO PELA UFERSA - VEJA DATA DE INSCRIÇÕES E EDITAL

Ufersa publica edital para curso de piloto de aviação civil; inscrições a partir de 30 de abril

Pela primeira vez em uma instituição pública, a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) vai oferecer um curso de extensão na modalidade presencial para a formação de pilotos de aviação civil. O edital foi divulgado na terça-feira (23), com inscrições abertas entre os dias 30 de abril a 31 de maio. O programa “Pilotos do Semiárido: Asas para Todos” será realizado em parceria com a Associação Nacional de Aviação Civil (ANAC).

O curso de pilotos é totalmente gratuito, inclusive a inscrição, e terá a seleção em duas etapas. Uma das exigência previstas no edital é que os candidatos e candidatas sejam beneficiários do CadÚnico, além de ser maior de 18 anos e possuir ensino superior completo ou em fase de conclusão.

A abertura do curso foi anunciada ainda em Outubro de 2023. Além disso, a formação inclui um curso de língua inglesa com foco em conversação e preparatório para exame de obtenção de nível de proficiência linguística da International Civil Aviation Organization (ICAO).

Inicialmente, a seleção será de 200 candidatos, sendo 50% do sexo masculino e 50% do sexo feminino. Já na segunda etapa, desses 200 candidatos serão classificados 20, sendo 10 homens e 10 mulheres. Outros 80 ficaram num cadastro de reserva com validade de 3 meses a partir do início do curso que será ministrado na Ufersa.

O objetivo da formação completa de pilotos comerciais de avião por meio do Programa de Diversidade, Inclusão e Formação da ANAC, denominado Asas para Todos, em parceria com a Ufersa, é fortalecer o ensino aeronáutico e democratizar o acesso a formação de pilotos civis no Brasil.

ASSASSINO DA PSICÓLOGA FABIANA VERAS TINHA RELACIONAMENTO COM MELHOR AMIGA DELA

Servidor do TJ suspeito de assassinato teria relacionamento com melhor amiga da vítima

Segundo informações passadas ao Blog do BG, o servidor do TJRN, João Carvalho, teria tido um relacionamento com a melhor amiga da Psicóloga Fabiana Veras.

Ainda de acordo com as informações, o suspeito não aceitou o fim do relacionamento com a ex mulher, que era policial civil e recebia conselhos da Psicóloga. sobre a relação dos dois, inclusive, sobre não retomar o relacionamento com João Carvalho.

O servidor então teria se incomodado com as orientações de Fabiana e teria agido de forma passional.

BG

CEARÁ-MIRIM: OLHA SÓ ESSA PROMOÇÃO DA ÓTICA DINIZ - DEU A LOUCA NA DINIZ - TU VAI PERDER É?

   

Ótica Diniz - É pra ver você feliz!

Consulte o regulamento no site:

www.oticasdiniz.com.br

JAJÁ GILMAR 'DESENGAVETA' OS PROCESSOS DO PAI DE LIRA

Lira fala em “excessos” do STF e diz que Corte passou a legislar

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), sustentou, nesta terça-feira (23), que o Supremo Tribunal Federal (STF) “tem seus excessos”. Para o deputado, o Judiciário está se sobrepondo às prerrogativas do Legislativo, o que leva os parlamentares a reagir.

– [O STF] vai além das suas funções e começa a legislar, e o Congresso reage – disse Arthur Lira, em entrevista ao programa Conversa com Bial, da TV Globo.

O presidente da Câmara voltou a defender a restrição de quem pode ou não ingressar com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs), recursos julgados pelo STF que podem anular ou modificar legislações aprovadas pelo Congresso. Para Lira, o recurso no Judiciário tumultua a relação entre os Poderes.

CRÍTICAS A PADILHA

Durante a entrevista, Lira disse que errou ao chamar Alexandre Padilha, ministro das Relações Institucionais, de “desafeto pessoal” e “incompetente”, e declarou que errou em expor a rixa com o ministro responsável pela articulação política do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas alegou que a insatisfação já era conhecida por interlocutores do governo.

– Eu já vinha apontando ao governo, há alguns meses, que não funciona a articulação política. Se você prestar atenção, há um esforço muito grande para que as matérias cheguem maduras ao Plenário – afirmou.

VOTAÇÃO SOBRE BRAZÃO

Lira negou que tenha influenciado a votação que autorizou a manutenção da prisão preventiva de Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), apontado pela Polícia Federal (PF) como o mandante da execução da vereadora Marielle Franco, em 2018.

Para o deputado, o que estava em pauta não era o mérito do caso, e sim uma questão processual. Além disso, segundo Lira, a decisão do voto foi individual. A queixa de que o governo Lula teria influenciado a votação para que Brazão permanecesse preso foi o pivô da crise entre Arthur Lira e Alexandre Padilha.

– É uma inverdade, não há um deputado que diga que influenciei no voto (…). É uma discussão muito pessoal de cada partido e de cada parlamentar, ali não estávamos discutindo se matou ou se não matou, estávamos discutindo as condições da prisão – alegou Lira.

AE

CANALHA: CÉDULA DE VOTAÇÃO NA VENEZUELA APARECE MADURO MAIS DE DEZ VEZES

Venezuela: Maduro mostra cédula de votação na qual sua foto aparece mais de dez vezes

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, mostrou em um programa de TV uma cédula de votação na qual seu nome e sua foto aparecem na cartela um total de 13 vezes, incluindo todos os dez espaços da primeira fileira.

A cédula é uma primeira versão da que os eleitores do país receberão no dia 28 de julho, quando votarão para presidente. Maduro, no poder desde a morte de Hugo Chávez, em 2013, tenta um terceiro mandato.

Na Venezuela, a cédula de votação possui um campo para cada partido, com as fotos dos candidatos apoiados por cada sigla. De acordo com o Conselho Nacional Eleitoral, a escolha da posição de cada partido na cédula segue critérios como os votos obtidos nas eleições anteriores e a data do registro da agremiação.

A primeira posição será ocupada pelo PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela), do qual Maduro faz parte. Os outros partidos da coligação que apoia o regime chavista aparecem em seguida, na parte superior e à esquerda da cédula.

O documento ainda deve receber modificações, já que o CNE prorrogou o prazo para a escolha final dos candidatos dos partidos. No último sábado, a principal frente opositora apresentou o ex-embaixador Edmundo González como candidato a Presidência.

Com informações de g1

O MAL POR SI SE DESTRÓI: BOLSONARO NÃO BUSCOU ASILO NA EMBAIXADA DA HUNGRIA - DIZ MORAES

Moraes diz que não há evidências de que Bolsonaro buscou asilo na Embaixada da Hungria e arquiva ação

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, concluiu que não há provas que sustentem a alegação de que Jair Bolsonaro buscou asilo na Embaixada da Hungria em Brasília, em fevereiro deste ano, como reportado pelo The New York Times. Após o ex-presidente passar dois dias na missão diplomática logo após uma operação da Polícia Federal e a apreensão de seu passaporte, surgiram suspeitas de que ele poderia estar buscando asilo político. No entanto, para Moraes, a intenção de deixar o país não foi confirmada. Ele destacou que as missões diplomáticas, embora tenham proteção especial, não são consideradas extensões de território estrangeiro, e que, portanto, Bolsonaro não violou as medidas cautelares impostas pelo STF.

A decisão de Moraes de manter as restrições ao ex-presidente, incluindo a proibição de deixar o país e de manter contato com investigados em tramas contra o processo eleitoral de 2022, foi celebrada pela defesa de Bolsonaro, que negou qualquer violação das restrições e enfatizou a cooperação de seu cliente com as investigações.

A Procuradoria-Geral da República também afirmou que a estadia de Bolsonaro na embaixada não constituiu violação das medidas cautelares. Os vídeos do sistema de segurança interno da Embaixada da Hungria mostraram Bolsonaro chegando ao local na noite de 12 de fevereiro e permanecendo até o dia 14, quatro dias após a PF apreender seu passaporte no contexto de uma investigação sobre uma trama para mantê-lo no poder após as eleições de 2022. Bolsonaro justificou sua visita à embaixada afirmando que ainda mantém contatos com autoridades internacionais, mas não especificou quais embaixadas frequenta ou quais chefes de Estado com quem conversa.

INVASÕES DO MST PODERÃO ESTÁ COM SEUS DIAS CONTADOS

CCJ avança em ofensiva e aprova PL para frear invasões do MST

Em nova iniciativa para tentar emparedar o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei para aumentar a punição de quem invade propriedades rurais.

Desta vez, por 38 votos a favor, 8 contra e uma abstenção, o colegiado referendou texto que proíbe invasores de terra de receber os auxílios e benefícios de demais programas do governo federal (como o Bolsa Família). O projeto também proíbe envolvidos de invasão de tomar posse em cargo ou em função pública.

O texto impede ainda que o poder público contrate invasores de terra, por um prazo de oito anos contados a partir do trânsito em julgado da condenação por esbulho possessório ou invasão de domicílio.

Infratores também não podem se inscrever em concursos públicos, serem nomeados a cargos, empregos ou funções públicas num prazo de oito anos. Eles também não podem ser nomeados em cargos públicos comissionados, também pelo mesmo prazo.

– Considerando a gravidade das invasões de propriedades e a necessidade de proteger os legítimos proprietários, é fundamental que o Congresso Nacional aprove a matéria – argumentou o relator da matéria, Ricardo Salles (PL-SP).

A proposta tem apoio do Centrão e da oposição.

– Invasão de propriedade privada dos outros é crime e quem comete crime e pode ser punido pela lei e não pode ser beneficiado pelo Estado – argumentou Pedro Lupion (PP-PR), presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária.

Governistas falam que o projeto impõe uma “pena perpétua” aos invasores de terra.

– O projeto abole completamente o direito a cidadania às pessoas condenadas. Em alguns casos, é a pena perpétua, quando retira de um pai ou mãe de família esses benefícios, vai atingir os seus filhos, a sua companheira ou o seu companheiro. Esse projeto é uma ofensa à Constituição brasileira – disse o deputado Patrus Ananias (PT-MG).

A presidente da CCJ, Caroline De Toni (PL-SC), já tinha afirmado, em março, que o colegiado começaria a ofensiva contra o MST caso houvesse invasão de terras no mês de abril.

AE

'FAZUELI': GOVERNADORA DO RN AVISA QUE EM 2024 SERVIDORES PÚBLICOS NÃO TERÃO REAJUSTE SALARIAL

Governo reafirma que em 2024 não dará reajustes aos servidores

O Governo do Rio Grande do Norte não dará nenhum tipo de reajuste ou recomposição salarial para servidores em 2024, segundo previsão do secretário de Estado da Administração, Pedro Lopes. A informação foi confirmada em entrevista coletiva nesta terça-feira (23). A informação coincide com o momento em que policiais civis e servidores da saúde mobilizam paralisações e greves cobrando atualizações salariais. Segundo Lopes, as recomposições salariais seguem sendo negociadas com as categorias, mas com ajustes somente em 2025 e caso a arrecadação de ICMS se comporte em patamares de quando a alíquota modal era de 20%. Aliado a isso, o Governo não descarta eventuais judicializações para as greves em curso.

“Para iniciar os diálogos com as categorias em 2024 precisávamos manter a alíquota modal em 20%. O Governo reativou essa discussão na ALRN e quando começamos a perceber as dificuldades para se manter isso, chamamos o movimento sindical em novembro e anunciamos que se eventualmente não aprovássemos a lei, seria difícil iniciarmos políticas salariais em 2024. Começamos a perder receita a partir de fevereiro. O ICMS de março é praticamente a mesmo de março do ano passado. O Governo terá prejuízo de receitas e em face disso chamamos os sindicatos e anunciamos que não teríamos como fazer recomposição esse ano”, disse.

A proposta base do Governo para as categorias, segundo Lopes, é aplicar a inflação de 2022 em 2025 e dividir a inflação de 2023 em abril de 2025 e abril de 2026. Nesta semana, o Governo fechou acordo de recomposição salarial para a policiais e bombeiros militares, com negociações em aberto ainda com a Polícia Civil, Saúde e servidores da administração Direta e Indireta. Com os militares, o acordo foi de 8%.

A avaliação do governo é que, fechadas as negociações, o aumento na folha de servidores por mês chegue a R$ 76 milhões. A expectativa ainda é fechar acordo com a Saúde nesta semana, enquanto que a Polícia Civil segue em aberto. A categoria da educação já teve reajuste discutido e implantado neste ano.

“A Saúde apresentou uma contraproposta muito dentro das possibilidades do Estado. Nós falamos que vamos acatar, o único ponto é o cronograma, a implementação”, disse.

Acerca de judicializações, o secretário Pedro Lopes disse que o movimento grevista é um “direito” do servidor, mas que o Estado não descarta ações na justiça visando a garantia dos serviços para a população.

“O governo tem o dever de manter os serviços públicos. Evidentemente que a judicialização não pode ser descartada, até porque para se manter os serviços funcionando se tiver que judicializar, vamos fazer. Mas estamos investindo no diálogo”, explicou.

O MPRN ingressou, nesta terça (23), com uma ação civil ordinária pedindo o encerramento imediato da greve dos servidores da Polícia Civil e da Secretaria de Segurança Pública (Sesed). O órgão pede também o restabelecimento urgente dos serviços de polícia judiciária de forma integral em todo o Estado.

TN

O GOOGLE ESTÁ CERTÍSSIMO - VÃO PROPAGAR FAKE NEWS NO INFERNO

Google proíbe impulsionamento de conteúdo político para as eleições de 2024 no Brasil

O Google vai proibir a veiculação de anúncios políticos no Brasil nas eleições municipais de 2024. A decisão foi tomada após a atualização das regras para impulsionamento de propaganda eleitoral feita pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em fevereiro.

Em nota, a empresa afirma que vai atualizar sua política de conteúdo político do Google Ads “para não mais permitir a veiculação de anúncios políticos no país”. A informação foi antecipada pelo site “Poder360” e confirmada pelo GLOBO.

“Essa atualização acontecerá em maio tendo em vista a entrada em vigor das resoluções eleitorais para 2024. Temos o compromisso global de apoiar a integridade das eleições e continuaremos a dialogar com autoridades em relação a este assunto”, diz a empresa.

A resolução 23.732, que altera as regras sobre propaganda eleitoral aprovadas pela Justiça Eleitoral em 2019, traz uma definição de “conteúdo político-eleitoral” considerada ampla demais pelo Google. Para o TSE, esse tipo de propaganda é toda aquela que “versar sobre eleições, partidos políticos, federações e coligações, cargos eletivos, pessoas detentoras de cargos eletivos, pessoas candidatas, propostas de governo, projetos de lei, exercício do direito ao voto e de outros direitos políticos ou matérias relacionadas ao processo eleitoral”.

A Justiça Eleitoral exige que as plataformas digitais que oferecerem esse tipo de serviço de impulsionamento de conteúdo eleitoral precisam manter um repositório dos anúncios “para acompanhamento, em tempo real, do conteúdo, dos valores, dos responsáveis pelo pagamento e das características dos grupos populacionais que compõem a audiência (perfilamento) da publicidade contratada”.

As empresas também devem disponibilizar uma ferramenta de consulta, “acessível e de fácil manejo, que permita realizar busca avançada nos dados do repositório” a partir de palavras-chave e nome dos anunciantes, por exemplo.

O Tribunal também proíbe a priorização paga de conteúdo que promova propaganda negativa (de outros candidatos) ou “difunda dados falsos, notícias fraudulentas ou fatos notoriamente inverídicos ou gravemente descontextualizados, ainda que benéficas à usuária ou a usuário responsável pelo impulsionamento”.

As medidas previstas pelo TSE deverem ser implementadas em até 60 dias da entrada em vigor da norma, no caso de plataformas que já oferecessem o serviço de impulsionamento de anúncios, e valem até para anos não eleitorais.

O Google, controlado pela Alphabet, que registrou um lucro líquido de US$ 73,79 bilhões em 2023 (alta de 23% em relação ao ano anterior), avalia que seria inviável moderar tantos anúncios numa eleição que ocorrerá em mais de 5 mil municípios. Também teme que a amplitude do conceito traga insegurança para a moderação.

Em 2020, em que as eleições municipais foram marcadas pelo curto período de campanha e pelas restrições impostas pela pandemia, O GLOBO levantou que os candidatos tinham gastado R$36 milhões em impulsionamentos de conteúdos na internet para aquele pleito.

Os maiores valores com impulsionamento de conteúdo político na internet foram gastos com três empresas: Facebook, que também administra o Instagram; Adyen, fintech responsável pelo sistema de pagamentos da plataforma, e o Google.

O Globo

CEARÁ-MIRIM: DEPÓSITOS DE OVOS SÃO PEDRO - NO VAREJO OU NO ATACADO O PREÇO É BOM

  Depósitos de Ovos São Pedro

Depósitos de Ovos São Pedro vende no varejo e no atacado - Você é quem escolhe a forma de comprar.

Mercadorias selecionadas, de boa qualidade e com preço acessível você só encontra aqui - Passa lá para fazer uma visita sem compromisso.

Depósitos de Ovos São Pedro, vendendo saúde pra você!

Av: Enéas Cavalcante, 1864 - Próximo a Igreja Universal

Ceará-Mirim/RN                  

A PALAVRA DE DEUS PARA ESTA QUARTA-FEIRA (24) - POR PADRE BIANOR JR.

Padre Bianor Jr.


Natal/RN, quarta-feira, 24 de abril 2024

Deus, que os povos te agradeçam.

Sl 56

Jo 12,4-50:

Quem crê em mim, não é em mim que crê, mas naquele que me enviou, e quem me về, về aquele que me enviou"

Irmãos e irmãs,

Os Evangelhos nos nos permitem aprender muito sobre a pedagogia do olhar; o perscrutar da fé que nos dá força para caminhar mesmo sem ver, mas confiar.

Quem vê Jesus com os olhos de Deus, com o coração, encontra nele o olhar do Pai que nos espera para o abraço acolhedor.

Será um olhar sem julgamento, cheio de compaixão, porque, no Filho, o Pai deseja resgatar a criação toda.

No coração de Jesus, encontramos o olhar amoroso de Deus, que anda à procura da criatura humana nos lugares mais improváveis, para transformar seu coração.

O olhar de Deus é esplendido.

Ele transforma a vida.

Quando encontramos Jesus com os olhos do amor, da luz divina, tudo se renova. O céu se abre para a festa da vida.

(Cf. paulinas, viver a Palavra 2024)

PROPOSTA DO DIA:

Encontre um tempo de silêncio, de recolhimento, e medite esse Evangelho.


Pe. Bianor Júnior
Paróquia de Nossa Senhora da Apresentação


Hoje na Antiga Catedral:

16h 30-Santa Missa

VIXEEEEEE: PERSONAL 'COISOU' GRACIANE POR 6 MESES

Personal diz que ficou com Gracyanne por seis meses e que Belo pediu sua demissão da academia

O personal trainer Gilson de Oliveira concedeu uma entrevista nesta terça-feira, 23, dando sua versão sobre o fim do casamento de Belo e Gracyanne Barbosa, do qual ele foi apontado como pivô. Informações do Extra.

A entrevista foi conduzida pelo ator Raul Gazolla no canal do YouTube do advogado Joabs Sobrinho, que está cuidando da defesa do personal no processo contra Belo. Ao lado de Gilson, Sobrinho afirmou que a notícia da traição foi plantada para promover a turnê comemorativo que o pagodeiro está fazendo com o grupo Soweto.

Porta-voz do personal, o advogado contou que Gilson e Gracyanne ficaram juntos de fevereiro a agosto do ano passado, quando ambos estavam solteiros, e que todos da academia onde o romance começou sabiam, inclusive Belo.

"Ela (Gracyanne) sempre deixava isso transparecer: de que o casamento com Belo não ia bem e que ela estava com uma pessoa livre e feliz por ter conhecido o Gilson. E por ele ter a mesma característica física e gostar de malhar pesado, ela começou a se interessar e a se envolver", disse o advogado.

Sobrinho afirma ainda que Belo mandou o próprio empresário para que fosse à academia pedir o desligamento de Gilson do trabalho.

"O Belo fez pressão, o empresário foi lá e pediu a cabeça de Gilson, que foi demitido", disse o advogado, informando que seu cliente se afastou de Gracyanne a partir daí. "Ele nunca foi personal dela. Isso tudo foi uma covardia", desabafou.

Sobrinho justifica que a imagem do seu cliente foi prejudicada com toda essa polêmica. "Ele ficou com uma fama horrorosa. Acabou de se formar na faculdade, tem dois irmãos deficientes. Está passando um perrengue danado em casa. Ele é um trabalhador e está sofrendo um montão de ataques. Tudo o que foi colocado foi para justificar o término de um casamento. E ele foi o bode expiatório".

Gilson de Oliveira contou na entrevista que Belo sabia da relação dele com Gracyanne. Ele disse que costumava encontrar a musa fitness duas vezes na semana, mas que os dois se viam todos os dias na academia.

"Conforme o tempo foi passando, nosso contato na academia foi aumentando, por conta dos desafios, dos treinos, das coisas que a gente curte. E comecei a gostar dela, da pessoa que ela é", disse.

O personal também confirma que Belo pediu "sua cabeça" na academia. "É verdade. Na academia, alegaram foi por conta da imagem do casal e também relacionou a imagem que academia poderia ter por eu ser funcionário de lá".

Ele afirma que desde que foi demitido não falou mais com Gracyanne e lamenta estar sendo prejudicado com toda essa confusão.

"Nunca falei nada para ninguém sobre a gente. Isso tudo foi cruel, porque eu acabei sendo responsável por uma coisa que não existia. Já tem um bom tempo que eu não falo com a Gracyanne. Aonde eu vou, é zoação, e isso me limita a ter trabalhos".

Assista ao entrevista abaixo:

SEM RUMO: ÀS VÉSPERAS DE VOTAÇÃO DE VETO LULA LIBERA R$ 5,1 BILHÕES EM EMENDAS

Lula libera R$ 5,1 bi em emendas às vésperas de votação de veto

Somadas às emendas anunciadas na semana passada, o montante chega a R$ 5,1 bilhões, quase o total dos R$ 5,5 bilhões repartidos ao longo de 2024.

Nesta quarta-feira, 24 de abril, está prevista votação sobre os vetos de Lula à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e ao Orçamento de 2024, que pode levar a pautas bombas contra o governo.

As liberações destes últimos dias vêm justamente na esteira do avanço de matérias que não contavam com o aval do Executivo.

Na Câmara, os deputados aprovaram na quarta-feira, 17, um projeto que limita a cobrança da Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental (TCFA) pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos.

O texto tramitou em caráter conclusivo, ou seja, irá direto para o Senado, sem passar pelo plenário da Câmara, se não houver recurso apresentado por, no mínimo, 51 deputados.

A taxa é uma das principais fontes de recursos do Ibama. O tributo é cobrado na fiscalização e controle de atividades potencialmente poluidoras – definidas em lei – e que utilizam recursos naturais.

Já no Senado, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou no mesmo dia uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que concede um aumento salarial de 5% a cada cinco anos para membros do Judiciário. O texto, que seguirá para análise do plenário, turbina o salário de juízes e promotores até o limite de 35% da remuneração do servidor.

Líder do governo na Casa, o senador Jaques Wagner (PT-BA) classificou a proposta como uma “bomba [fiscal] que pode estar por vir”. Agora, por meio da liberação das emendas parlamentares, o governo trabalha com a expectativa de conter o avanço dessas matérias por meio do plenário.

Em rota de colisão com o Planalto nos últimos dias com o Palácio do Planalto, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), não foi contemplado nesse note das liberações de emendas. Na semana passada, o deputado chamou o ministro Alexandre Padilha, das Relações Institucionais, de “incompetente”.

Para tentar conter a crise, o ministro da Casa Civil, Rui Costa, e o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), estiveram reunidos com Lira na quarta-feira, 17. Aliados de Lira e integrantes do governo admitem que a conversa foi “amistosa” de ambos os lados.
Aliados foram privilegiados


Por outro lado, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), visto como um aliado de primeira hora do Planalto, foi contemplado com R$ 24 milhões e emendas. Pelas regras, todo deputado, seja governista ou de oposição, tem direito a R$ 37,9 milhões. Os senadores têm R$ 69,6 milhões.

Cabe ao governo, no entanto, o ritmo da liberação desses repasses e fazer acenos ao Congresso quando propostas do presidente precisam avançar. Na Câmara, os principais beneficiados desta vez foram os deputado Otto Alencar Filho (PSD-BA), que conseguiu a liberação de R$ 23 milhões, e Castro Neto (PSD-PI), que obteve R$ 19 milhões. Os dois são, respectivamente, filhos dos senadores Otto Alencar e Marcelo Castro.

Já no Senado, Eduardo Braga (MDB-AM) foi contemplado com R$ 63 milhões. Outros aliados do governo, como os senadores Marcelo Castro (MDB-PI), Otto Alencar (PSD-BA) e Davi Alcolumbre (União-AP), receberam entre R$ 26 milhões e R$ 34 milhões.

O Antagonista