domingo, 6 de outubro de 2019

LAMBORGHINI TATUADO ESTÁ À VENDA NO BRASIL POR R$ 3,5 MILHÕES

Exclusivo: único no mundo único no mundo 

 (Foto:  )Ter um Lamborghini na garagem já é um privilégio para poucos. Mas já imaginou ter um na sala de estar? Bom, este é o lugar que a Via Italia, representante da marca italiana no Brasil, quer que você coloque a única unidade do Huracán EVO Spyder customizada e, literalmente, tatuada por Dr. Woo. Quem?

Brian Woo, mais conhecido como Dr. Woo, é o tatuador das estrelas e já deixou sua arte na pele de famosos como Drake e Miley Cyrus. Com mais de 1,5 milhão de seguidores no Instagram, Woo é tratado com um dos tatuadores mais requisitados do mundo.

 (Foto:  )
Só que para colocar as mãos neste raro exemplar você terá que desembolsar muito dinheiro. Sendo mais específico: R$ 3,5 milhões - R$ 650 mil a mais que o Huracán convencional. 

Quem comprar o Lambo milionária ainda fará uma boa ação. Isso porque 10% do valor (R$ 350 mil) serão doados para o Graac, o Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer.

Exposto no showroom da marca em São Paulo, o modelo é resultado do trabalho do artista, mas também da Ad Personam, departamento que cuida dos pedidos especiais de clientes para tornar seus carros ainda mais personalizados.

 (Foto:  )
O Huracán Evo Spyder vem na cor amarelo Tarus com inserções do preto Ader. A carroceria traz o as linhas linhas simétricas, proporções perfeitas e círculos, estilo pelo qual ficou conhecido. Uma aranha (trocadilho com Spyder) foi desenhada na parte traseira.

Dentro, Woo pegou as agulhas e tatuou os bancos do esportivo com esta assinatura que o fez famoso.

null (Foto:  )
Fora a personalização, o Huracán Evo Spyder é igual ao cupê (que também chegou ao Brasil) em termos mecânicos. Ou seja, o motor é V10 5.2 litros naturalmente aspirado com 640 cv e mais de 60 kgfm de torque.

Mesmo sem capota, o esportivo tem velocidade máxima de 325 km/h - a mesmo da versão fechada. Antes, no entanto, o modelo vai de zero a 100 km/h em 3,1 segundos - 0,2 s a mais que o Huracán Evo. De tecido, o teto tem abertura/fechamento elétrico e a operação leva 17 s.

revistaautoesporte

Nenhum comentário: