domingo, 27 de dezembro de 2020

COMBATE A PANDEMIA: OMS PERDE CREDIBILIDADE COM LENTIDÃO E INCERTEZAS

OMS perde credibilidade com lentidão e incertezas no combate à pandemia do novo coronavírus

Olhando em retrospecto, não é difícil constatar que a Organização Mundial da Saúde (OMS) mudou as suas orientações sobre o combate à Covid-19 diversas vezes. Chega a parecer absurdo que a entidade só tenha declarado estado de pandemia de coronavírus em março, visto que em janeiro já havia notificações da doença em pelo menos 15 países além da China, que por sua vez já reportava cerca de 9 mil infecções no mês. Igualmente estranho é recordar que a OMS só tenha começado a recomendar o uso generalizado de máscaras em junho. Até então, o posicionamento da organização era que não havia evidências científicas suficientes para afirmar que as pessoas saudáveis deveriam utilizar o item, que deveria ser adotado prioritariamente pelos infectados e pelos profissionais da saúde. Para algumas pessoas, essas mudanças de orientações são altamente criticáveis, já que podem ter custado o desenvolvimento de um surto local para uma pandemia nunca antes vista. Não à toa, a OMS concordou em ser investigada por um grupo independente, que avaliará se o seu desempenho ao longo de 2020 foi ou não satisfatório. Para outros, no entanto, as atualizações nas orientações são um reflexo do próprio método científico, que é baseado em hipóteses, testes e resultados. Um processo que leva tempo, talvez mais do que quiséssemos ou pudéssemos esperar, para dar um fim à Covid-19. 
 
Clique no link abaixo e veja uma retrospectiva, mês a mês, de como a OMS procurou combater a pandemia:

Nenhum comentário: