quarta-feira, 18 de novembro de 2020

DÍVIDA DO CORINTHIANS CHEGA A R$ 567 MILHÕES

Corinthians tem déficit de R$ 6,2 milhões até setembro

Andrés Sanchez - Presidente
O Corinthians fechou os nove primeiros meses de 2020 com as contas no vermelho. Em balanço financeiro divulgado nesta quarta-feira, o clube apresentou um deficit de R$ 6,2 milhões até setembro deste ano. No último trimestre (julho, agosto e setembro), o Timão registrou resultado negativo de R$ 10,6 milhões.

Afetado pela pandemia do novo coronavírus, o Corinthians também viu sua dívida seguir em alta. Até junho deste ano, ela era de R$ 902 milhões. Em setembro, ficou em R$ 920,3 milhões (crescimento de 38,3% em relação ao fim de 2019, quando era de R$ 665 milhões)

O Timão adota critérios diferentes do ge e considera a dívida como sendo de R$ 824 milhões. As duas contas não englobam o financiamento da Arena - a Caixa Econômica Federal cobra R$ 536 milhões na Justiça.

No primeiro semestre, "turbinado" pela venda de jogadores, o Corinthians conseguiu fechar as contas no azul em R$ 4,39 milhões. Mesmo assim, a dívida já vinha em alta.

Em nota técnica, o departamento financeiro do Timão apontou que o resultado negativo de R$ 10,6 milhões somente no terceiro trimestre foi "causado basicamente pela reversão de valores de patrocínios, afetados pela rescisão de um contrato e pela renegociação de valores de outros contratos vigentes. A situação atípica da Covid-19 no exercício de 2020 tem sido argumento frequente para essas operações."

No curto prazo (vencimento de até um ano), a dívida do Corinthians é de R$ 567 milhões. Isso engloba empréstimos, obrigações com fornecedores, direitos de imagem atrasados, encagos sociais, impostos, entre outros. Já no longo prazo, o endividamento está mais equacionado, sendo R$ 305 milhões referentes a tributos parcelados.

ge

Nenhum comentário: