segunda-feira, 5 de outubro de 2020

SAMPAOLI GANHA PROCESSO CONTRA O SANTOS - R$ 5 MILHÕES A RECEBER

'Questão de honra' para Sampaoli. Receber R$ 4,3 milhões do Santos

A princípio parece crueldade.

Jorge Sampaoli processa o Santos.

Quer R$ 4,3 milhões.

Conseguiu a vitória em primeira instância. 

A sentença saiu hoje na 5ª Vara do Trabalho de Santos, deferida pelo juiz Wilder Izzi Pancheri.

O valor corresponde a férias, 13º, FGTS e premiação pela classificação do Santos à Libertadores de 2020.

Com a correção monetária, o dinheiro pode chegar a R$ 5 milhões.

Injustiça, alegam alguns poderosos conselheiros.

Já que o Santos e a cidade do litoral paulista o acolheram tão bem.

Ele recebia cerca de R$ 600 mil mensais, dependendo a variação do dólar.

Mais R$ 10 mil de auxílio moradia.

Um carro médio ou grande para uso enquanto fosse técnico santista.

Mais uma passagem ida e volta São Paulo-Rosário, Argentina.

O Santos bancava seus quatro auxiliares.

E dava a cada um deles, passagem de ida e volta São Paulo-Rosário.

Mas a briga na justiça para receber o dinheiro é uma questão de honra para o técnico.

Ele se julga enganado pelas promessas do presidente afastado, José Carlos Peres.

O técnico argentino acreditou que poderia fazer no Santos o que está fazendo no Atlético Mineiro.

Que teria, pelo menos, R$ 100 milhões em reforços.

Acreditou que o clube teria dinheiro para montar a melhor equipe do Brasil. Com capacidade de vencer a Libertadores.

Peres também falava na revolução que o clube sofreria, com a completa modernização da Vila Belmiro.

Sampaoli fez um trabalho excepcional com o elenco limitado santista. 

Levou o clube a segundo lugar no Brasileiro.

À frente do milionário Palmeiras.

Sampaoli era amado pelos jogadores.

Ele brigava publicamente com a diretoria por causa do atraso de salário dos atletas.

E se recusava a receber enquanto os jogadores não recebessem. Além da falta de reforços prometidos, os atrasos o convenceram que tinha de ir embora.

O Santos havia estabelecido uma multa de R$ 10,5 milhões, se o argentino deixasse o clube até 10 de dezembro de 2019.

Sampaoli provou na justiça.

Saiu no dia 11 de dezembro de 2019.

A diretoria santista promete recorrer.

E tentar provar que ele saiu no dia 9 de dezembro.

Ou buscar um acordo para pagar menos.

Mas Sampaoli está convencido.

Não aceitará acordo algum.

Seguirá brigando na justiça enquanto for possível.

Ele ainda se sente ludibriado com as promessas de Peres.

Receber os R$ 4,3 milhões, corrigidos, virou questão de honra.

O primeiro passo foi dado hoje...

r7

Nenhum comentário: