quinta-feira, 20 de agosto de 2020

LULA FAZ INDAGAÇÃO A GRUPO 'ANTIABORTO'

Lula sobre grupo antiaborto: “Que fariam se a filha deles fosse estuprada?”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se pronunciou, na noite desta quarta-feira (19/8), sobre o caso da criança de 10 anos que engravidou após ser estuprada diversas vezes pelo próprio tio.

O petista criticou, nas redes sociais, as pessoas que fizeram protestos na frente ao hospital em que a menina fez o aborto, autorizado pela Justiça, em Recife (PE).

Lula questionou: “Queria saber o que aquelas mulheres na porta do hospital fariam caso a filha delas tivesse sido estuprada”. Veja:


No último domingo (16/8), manifestantes antiaborto protestaram em frente ao hospital e receberam médico aos gritos de “assassino”. Na última sexta-feira (14/8), a família conseguiu uma autorização judicial para a menina interromper a gravidez.

Os manifestantes alegaram que a gestação da menina havia passado das 20 semanas e que mesmo o aborto legal a essa altura seria proibido. O tempo de gestação da menina, porém, não foi confirmado oficialmente.

O limite legal para o aborto quando a mulher é vítima de estupro é de 22 semanas de gestação e 500g de peso do feto.

Pessoas protestam em frente ao hospital

Nenhum comentário: