segunda-feira, 9 de setembro de 2019

A ESTRATÉGIA DE LULA QUE NÃO DEU CERTO

Lula queria ser “irmão de fé” de Temer e blindar Palocci

Resultado de imagem para lula, temer e palocciO resumo das supostas mensagens roubadas do Telegram de Deltan Dallagnol, publicadas hoje sob uma manchete tendenciosa na Folha, é o seguinte:

Para escapar da Lava Jato, Lula queria fazer um movimento articulado com o PMDB de Michel Temer, de quem queria ser “irmão de fé”, segundo a PF. E dá a entender que também queria um acordão com o PSDB, para matar a operação.

Ele pensou, ainda, em blindar Antonio Palocci, que viria a delatá-lo, colocando-o no Ministério da Fazenda de Dilma Rousseff. O assunto foi abordado em conversa com o marqueteiro camarada Alberto Almeida, que o aconselhou a dar um aumento de 20% aos beneficiados pelo Bolsa Família.

Antes de ser nomeado para a Casa Civil, Lula expressou dúvidas a respeito da manobra para escapar da Lava Jato com pessoas da sua confiança. Mas mostrou entusiasmo a respeito de fuga para o Palácio do Planalto quando conversava com outros políticos. Até avisou que estava disposto a conversar com Eduardo Cunha, então rompido com Dilma Rousseff.

Como o Brasil inteiro sabe, Lula aceitou blindar-se com a nomeação para a Casa Civil — e a blindagem foi frustrada pela ação decisiva de Sergio Moro, que divulgou o áudio do Bessias. Os procuradores da Lava Jato ficaram preocupados com o que poderia ocorrer com Moro, por causa da divulgação, e pensaram até em renunciar coletivamente caso o então juiz fosse punido.

Vinte e dois telefonemas foram gravados pela PF, mesmo depois que Moro mandou interromper a escuta, porque as operadoras demoraram a cumprir a determinação. Agora, em parceria com Verdevaldo, a Folha divulga parte do seu conteúdo e levanta a mesma suspeita sobre a suposta ilegalidade da decisão de Moro de levantar o sigilo sobre a ligação do Bessias, assunto já encerrado pelo STF na ocasião.

O que as supostas mensagens revelam, mais uma vez, é um criminoso querendo fugir da polícia, em conluio com outros suspeitos, que viriam a ser processados, e criminosos comprovados que seriam também presos.

Nenhum comentário: