sexta-feira, 13 de abril de 2018

BRASIL: JUSTIÇA ME ENGANA QUE EU GOSTO!

Ex-governadores devem ser julgados depois da eleição, dizem juristas
 
Ricardo Almeida / ANPrOs ex-governadores Geraldo Alckmin (SP), Beto Richa (PR) – foto –, Marconi Perillo (GO), Confúcio Moura (RO) e Raimundo Colombo (SC), que perderam a prerrogativa de foro privilegiado, dificilmente devem ser julgados até o fim do ano. Todos eles renunciaram à chefia do Executivo de seus estados para concorrer às próximas eleições – Alckmin, por exemplo, vai disputar a corrida pela Presidência.
O inquérito que o cita em delações de executivos da Odebrecht foi deslocado do Superior Tribunal de Justiça (STJ) para a Justiça Eleitoral de São Paulo, por decisão da ministra Nancy Andrighi. Se ganharem as eleições, todos esses políticos voltam a ter prerrogativa de foro imediatamente depois da posse.

Nenhum comentário: