sábado, 21 de novembro de 2020

NATAL: DERROTADO, VEREADOR LUCENA 'GIRA A METRALHADORA'

Vereador Lucena justifica derrota nas urnas, critica o PDT e ataca Styvenson: “Não vale nada! É da fuleiragem”

Depois do recente ataque do vereador Cícero Martins (PP) aos TRE e TSE, durante seu pronunciamento, após a derrota nas urnas (1.768 votos), coincidentemente, seu maior desafeto político na Câmara Municipal de Natal, vereador Fernando Lucena (PT), que também não conseguiu a reeleição (1.788 votos), disparou sem dó para todos os lados.

Em seu discurso nas redes sociais, Lucena (PT) reagiu de forma semelhante. Ele justifica não ter sido eleito, claro, porque não teve votos suficientes. Contudo, elencou outros fatores que podem ter suscitado para sua derrota.

A primeira, segundo o petista, foi não ter caído na graça dos ‘pobres conservadores’. “Teve gente que estirou o dedo pra mim, mas eu respondi. Nosso mandato é popular, mas tem gente que não entende, mas o combate foi bom. Quem comemora minha derrota são os ricos, os pobres, não!”.

Também afirmou ter ‘ficado a ver navio’ por não participar de um suposto esquema de compra de votos. “Lembre quando eu falei aqui (Facebook) que essa eleição seria anti-democrática. Não houve campanha porque as pessoas ficaram só comprando votos nos bastidores. Eu fui para as ruas e fiquei a ver navio”.

Outro motivo que pode ter contribuído para sua a derrota de Lucena, segundo ele, foram seus comentários contra o corte do auxílio emergencial (pela metade) feito pelo governo Bolsonaro. “Também não gostaram porque fiscalizei a saúde, critiquei o transporte coletivo em Natal, que é uma porcaria”.

Por fim, Lucena criticou o posicionamento do PDT entre a esquerda e direita, além de condenar a participação de militares na política: “Temos aqui no estado um senador que não vale nada. É da fuleiragem. O tal do Styvenson ganhou sem fazer política”.

Agora, ele pede para que petistas que moram em Recife votem na candidata Marília Arraes (PT); em São Paulo, no Guilherme Boulos (PSOL); e no Rio Grande do Sul, em Manuela D’Àvila.

Blog do FM

Nenhum comentário: