domingo, 23 de fevereiro de 2020

ESTADÃO: "BOLSONARO SEMPRE SE APRESENTOU COMO DEFENSOR DA 'ORDEM', MAS NÃO DA LEI"

Lei e ordem

Lei e ordem“Bolsonaro sempre se apresentou como defensor da ‘ordem’, mas não da lei”, diz o editorial do Estadão. “Seus discursos corriqueiros em favor do assassinato de suspeitos por policiais, da eliminação física de opositores do regime militar e da tortura durante a ditadura deveriam bastar para mostrar que seu conceito de ‘ordem’ passa longe do que preconiza o cânone da democracia liberal (…).

A verdadeira ordem, tão necessária para o desenvolvimento do País, não virá com ofensas, gritarias e elogios à violência nem será ditada pela vontade de quem está no poder. Numa democracia digna do nome, a ordem é resultado de uma construção coletiva, em que a sociedade, por meio de seus representantes políticos livremente escolhidos, estabelece as regras básicas de convivência. Qualquer coisa fora disso é apenas baderna.”

Nenhum comentário: