terça-feira, 17 de julho de 2018

LAVA-JATO: IMÓVEL DE DIRCEU É ARREMATADO EM SP

Leilão da Lava-Jato: imóvel de Dirceu é arrematado pela metade do preço em SP

Um sobrado do ex-ministro José Dirceu foi arrematado por R$ 465 mil em leilão virtual, nesta segunda-feira, na capital paulista. O valor é equivalente a quase metade do preço do imóvel, que tem cerca de 200 metros quadrados e fica no bairro da Saúde, na zona sul da capital paulista, e que inicialmente foi avaliado em R$ 750 mil.

O imóvel chegou a ser utilizado pela filha do ex-ministro. O comprador não foi identificado. No site aparece apenas o codinome "Jorge1960", que seria morador de São Bernardo do Campo.

Os bens de Dirceu foram a leilão por ordem do juiz Sergio Moro. O confisco dos imóveis faz parte da sanções impostas pelo magistrado no âmbito da Operação Lava-Jato.

Lava-jato
No total, há cerca de R$ 11 milhões em imóveis de Dirceu à venda em leilões por determinação de Moro. O mais caro é o escritório da consultoria do ex-ministro, na Avenida República do Líbano, vizinha ao Parque do Ibirapuera, em São Paulo, que foi oferecido por R$ 6 milhões, mas que após várias tentativas de venda já caiu para R$ 3 milhões.

Também foram colocadas à venda a casa onde morava a mãe do ex-ministro, em Passa Quatro, Minas Gerais, por R$ 2,5 milhões e a chácara no Condomínio Santa Fé, em Vinhedo (SP), avaliada em R$ 1,8 milhão. Este último imóvel também já aparece com um desconto considerável no preço: R$ 900 mil.

Dirceu já foi condenado duas vezes na Lava-Jato. Numa das ações, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) aumentou a pena estabelecida por Moro, de 20 anos e 10 meses, para 30 anos e nove meses de prisão. Na segunda condenação, ainda não revista pelo TRF-4, a pena foi de de 11 anos e oito meses de prisão.

Ele havia começado a cumprir a pena em maio passado, na penitenciária da Papuda, em Brasília. A defesa, no entanto, recorreu da punição imposta pelo TRF-4. Em junho, por três votos a um, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu soltar Dirceu. Os ministros entenderam que a pena pode ser reduzida nas instâncias superiores: o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o próprio STF.

O Globo

Nenhum comentário: