quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

RN: SERVIDOR SEM SALÁRIO, TJ DE CARROS NOVOS!

Tribunal de Justiça gastou quase R$ 2 mi com carros para atender magistrados no RN

Expedito Ferreira - Presidente TJRN (12)Através de licitação realizada em agosto do ano passado na modalidade de pregão eletrônico, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) realizou a compra de treze carros de alto valor de mercado para atender aos gabinetes dos 15 desembargadores que compõem à cúpula da Corte.
Ao todo, foram gastos R$ 1.984.050,00 na aquisição de três carros SUV (modelo SW4) e dez carros Sedan (modelo Corolla) junto à Toyota. R$ 712.500,00 foram necessários para a compra dos veículos SW4, enquanto que outros R$ 1.272.050,00 foram gastos na aquisição dos carros Corolla.
Em média, cada veículo custará R$ 124.034.550 aos cofres públicos. A reportagem do Portal Agora RN contatou a Corte para receber esclarecimentos sobre o caso e, segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça, a decisão de adquirir novos veículos foi tomada para evitar a utilização do dinheiro público na manutenção dos carros antigos, que já estavam gerando gastos permanentes.
Ainda segundo o TJ, os veículos atuais foram comprados para substituírem a frota que já tinha, em média, oito anos de uso e vinha gerando, aos cofres públicos, alto custo com manutenção. A frota antiga será leiloada e o dinheiro arrecadado irá para o Fundo de Desenvolvimento da Justiça (FDJ), servindo para compensar o valor utilizado para a compra dos carros novos.

Magistrados custam quase R$ 10 milhões por ano ao Estado
No último dia 8 de janeiro, o Portal Agora RN publicou matéria informando que os 15 desembargadores que integram a Corte estadual receberam, juntos, em valores líquidos, quase R$ 10 milhões entre janeiro e dezembro do ano passado. O levantamento foi feito através da plataforma oficial do Tribunal de Justiça (Porta da Transparência) e o montante soma pagamentos de vencimentos normais, além de repasses suplementares (auxílios e benefícios).
Dos 15 desembargadores membros do Tribunal potiguar, 13 deles receberam mais de R$ 600 mil em 2017. Os outros dois tiveram remunerações que variaram entre R$ 428 mil e R$ 539 mil. Em números totais, o Estado pagou R$ 9.742.835,58 aos magistrados, sendo o ex-presidente Claudio Santos o maior beneficiado (com vencimentos líquidos totais de R$ 714.511,66), e o atual presidente Expedito Ferreira o segundo maior beneficiado, com vencimentos de R$ 710.246,48 ao longo dos últimos 12 meses. Leia matéria completa
 AQUI.

2 comentários:

KMacedo disse...

uma imoralidade!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Revoltado disse...

Um desses desembargadores não é aquele que mandou prender polícias que estavam com os salários atrasados a cerca de 2 meses. Cara de pau.