quarta-feira, 29 de novembro de 2017

O GOLPISTA QUE "VOA BAIXO"

Homem que se dizia herdeiro de R$ 9 trilhões dá golpe em 25 mil pessoas

Um homem se apresenta para você como sendo o cônsul-honorário de Guiné-Bissau e se diz herdeiro de uma fortuna trilionária. Como um trabalhador do setor financeiro, o mesmo homem promete te ajudar, afirmando que se você fizer um investimento de R$ 1 mil no negócio dele, os ganhos poderão ser de até R$ 55 milhões. E aí? Você entraria na jogada ou não? Quem pensou que sim, estaria caindo em um golpe de Celso Éder Gonzaga de Araújo, de 25 anos, que foi preso pela Polícia Federal na última semana em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. O criminoso conseguiu enganar cerca de 25 mil brasileiros.
O caso foi exibido no programa Fantástico, da Globo, no último domingo (26). Um colunista da região, identificado como Fernando Soares, afirma que Celso trabalhava bem a mentira. O homem sempre andava com roupas caras, apresentando anéis e relógios que pareciam de grande valor e ainda tinha um staff, como assessores e seguranças. Além disso, o homem contava com uma consultoria financeira, chamada Company, que patrocinava o Operário, um dos principais times do estado.
Para ficar mais fácil de construir o golpe, Celso conseguiu enganar também jornais e revistas do Mato Grosso do Sul. Assim, quando se apresentava, o homem conseguia ganhar confiança das vítimas com mais facilidade, ficando fácil de dar o golpe. Soares ainda comentou que recebeu uma proposta de R$ 50 mil para fazer uma grande reportagem sobre como o golpista era um grande empreendedor, mas desconfiado, o colunista recusou.
Quando foi preso, os policiais recolheram itens caros na casa do golpista. O homem conseguiu comprar com o dinheiro dos golpes uma coleção de relógios, joias, pedras preciosas e até uma arma revestida com ouro. Dentro da casa e do escritório do criminoso havia ainda um moeda banhada a ouro com a imagem do ladrão e com o nome “Dom Araújo”, que era como o bandido gostava de ser chamado.
A história usava pelo homem começou há 10 anos. A mentira dizia que um empresário internacional doou uma mina de ouro para um amigo brasileiro. A mina rendia cerca de R$ 9 trilhões ao ano, mas o dinheiro estava bloqueado em bancos internacionais. Para conseguir tirar o dinheiro, o suposto empresário, que era o avô de Celso, que já faleceu, 40% do valor tinha que ser doado ao povo brasileiro. Assim, o golpista começou a vender as cotas por R$ 1 mil.
A maioria das vítimas eram de Campo Grande, sendo que um delas pode ter investido R$ 1 milhão. A Polícia Federal, no entanto, não consegue calcular o valor arrecadado pelo homem. As autoridades criaram um site para que as vítimas se manifestem. Porém, foi conferido que algumas pessoas ainda acreditam em Celso e acham que tudo é uma jogada para a PF ficar com o dinheiro.

Fonte: 365News

Nenhum comentário: