terça-feira, 24 de janeiro de 2017

CEARÁ-MIRIM: ZUM ZUM ZUM


- Que o prefeito Marconi Barreto está voltando a ceder alguns servidores do município a justiça cearamirinense, mas em um determinado tempo se o TJ e o MP não decidirem arcar com os salários dos referidos servidores eles voltarão aos seus órgãos competentes no município. Vixeeeee!

- Que a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, também teria decidido chamar de volta os servidores que estão a serviço da justiça na capital do oeste. Se essa ideia pega entre os prefeitos a justiça será obrigada a fazer concurso público. Informações dizem que essas decisões dos gestores municipais são recomendações do TCE. Limite prudencial é o nome do problema!

- Que o deputado federal, Rogério Marinho (PSDB), faria nesta terça-feira (24) uma visita de cortesia ao prefeito de Ceará-Mirim, Marconi Barreto. Lembrando que o prefeito e o deputado pertencem a mesma sigla partidária, PSDB!

- Que é evidente a decepção dos seguidores do prefeito Antônio Peixoto com o tratamento dado pelo prefeito Marconi Barreto a eles. Um áudio vazado nas redes sociais antes da eleição dizia que "tudo iria permanecer do mesmo jeito", mas ao assumir o prefeito eleito esqueceu do acordo. Pulei, mas não ganhei!

- Que o vereador Marcílio Júnior é um oportunista por ter acompanhado uma comissão de aprovados no concurso público de Ceará-Mirim até o TCE-RN. Não dar para entender certas opiniões, se o vereador não faz é chamado de incompetente e só pensa nele, se o vereador faz é chamado de oportunista. Viva a democracia!

- Que a crise na construção civil chegou nos "grandes construtores" da nossa cidade. Demissões foram feitas desde dezembro e as obrigações sociais dos trabalhadores demitidos ainda não foram honradas.

7 comentários:

Anônimo disse...

O prefeito de Ceará-Mirim-RN, o Senhor Marconi Barreto, tem dois peço e duas medidas, cedeu sim servidores da Prefeitura par o TJ, cede uns e outros não, porque cedeu pessoa ao TJ, e tem pessoas que ele não cedeu. Porque será que tem gente no TJ, que ficou? Porque? como diz os mais velhos triste do poder que não pode. Abre mão para uns e outros não.Se é um decreto ou volta todos ou não volta.

Anônimo disse...


Não gostei dessa atitude do nosso Prefeito Marconi, ou deixar todos os cedidos no órgão que estão, ou volta todos os servidores para seu local de origem. Tava até admirando o mesmo,achando que iria cumprir o decreto,mais deixa uns´é manda voltar outros. Você acha isso cetro? os poderosos manda mais? na minha opinião ou volta ou não volta?

Anônimo disse...

Pois eu gostei e continuo achando é pouco. Quem mandou pular? Agora aguenta, meu bichinho.

Anônimo disse...

DEIXA O HOMEM TRABALHAR....
XORA 55, XORA 55

Anônimo disse...

Os funcionários do município estavam todos cedidos a órgãos com ônus ou seja alem de ganha do município o seu salario ainda ganhava uma gorda gratificação do órgão a qual ele estava cedido, ele cedeu os que os órgãos se responsabilizaram em arcar com o salario e a prefeitura cede-lo sem ônus, os que a não se responsabilizaram a prefeitura mandou voltar.

Acho essa forma justa para que a prefeitura possa enchugar seus gastos.

Anônimo disse...

um mês é pouco para julgar uma gestão! por mais que fale mais alto a cultura partidária deve nesse momento pensar no bem comum para cidade e não em partidos ou em outros gestores

Anônimo disse...

Marconi estar certo em mandar recolher os funcionários, afinal quem manda é ele e assim sendo não deve nada ao judiciário, nem favor! tem que mostrar pra o judiciário que quem manda na prefeitura é ele, que ele não precisa do judiciário pra nada, bota quente Marconi, diga que você não tem medo nem da justiça nem do Ministério Público!. Gosto muito quando você vai na mídia e dá essas declarações bombástica! afinal você não tem medo de nada, e isso só aumenta os seus admiradores, não tenha dúvidas! bote quente, não se dobre diante dos vereadores, não pise naquela casa!, afinal você é a autoridade máxima, estais acima de todos!, não recue, vá em frente, é assim que se governa, é o novo Edgar Varela do Vale.