quarta-feira, 20 de maio de 2020

EM PLENA PANDEMIA SENADO FEDERAL FAZ FARRA COM DINHEIRO DO POVO

Em meio a pandemia e crise econômica, Senado gastará R$ 22 mi em licitações

Plenário do SenadoEm meio à pandemia do novo coronavírus e à crise econômica, a Comissão de Contratações do Senado Federal autorizou, no último dia 30 de abril, R$ 22,3 milhões em novas licitações para a Casa. São, no total, 12 contratações – a ata da reunião foi publicada no boletim administrativo na última terça-feira (19/05).

As licitações abrangem desde a assinatura de jornais e revistas e a aquisição de transmissores de rádio, para que a Rádio Senado amplie sua transmissão para quatro cidades, até a compra, por R$ 55 mil, de teleprompters para o plenário da Casa. Cabe ressaltar que, por ora, em função da pandemia do novo coronavírus, o Senado nem mesmo está realizando sessões presenciais: as deliberações estão sendo tocadas da Secretaria de Tecnologia da Informação (Prodasen).

O Sistema de Deliberação Remota, utilizado para as sessões a distância desde março, é um dos itens de nova contratação, de R$ 66 mil, para “serviço de sustentação”.

A mais cara das licitações em questão é para aquisição de infraestrutura de computadores para “ambiente de virtualização”: o Comitê de Contratações autorizou gastos de mais de R$ 9 milhões. Outros softwares, somados, representarão despesas da ordem de R$ 4,7 milhões.

Já com o “suporte aos usuários do sistema telefônico do Senado”, a Casa vai gastar R$ 676 mil, somados a R$ 3 milhões para operacionalização da Ouvidoria. O Sistema de Registro de Ponto Eletrônico, por outro lado, custará aos cofres públicos R$ 492,3 mil.

Ainda não constam, no sistema do Senado, os editais das contratações autorizadas com o detalhamento do que envolvem as compras.

Confira todas as contratações autorizadas pelo Senado:
  • Suporte técnico para a ferramenta SAP BusinessObject Enterprise: R$ 450 mil
  • Serviço de sustentação do módulo de votação do Sistema de Deliberação Remota: SDR: R$ 66 mil
  • Serviço de suporte aos usuários do sistema telefônico do Senado Federal: R$ 676,48 mil
  • Aquisição de transmissores para instalação da Rádio Senado em quatro cidades: R$ 4 milhões
  • Serviços de suporte técnico, manutenção corretiva e manutenção evolutiva para o sistema Ergon: R$ 4,24 milhões
  • Solução de infraestrutura computacional para o ambiente de virtualização: R$ 9,14 milhões
  • Assinatura de licença de uso do software UpToDate: R$ 15 mil
  • Manutenção, suporte e atualização de versão da Solução Integrada para Registro de Ponto Eletrônico: R$ 492,3 mil
  • Assinaturas digitais de jornais e revistas: R$ 184,2 mil
  • Aquisição de teleprompter para utilização no Plenário do Senado: R$ 55 mil
  • Aquisição de software para emissão e gestão de carteira de identidade funcional digital: R$ 9,7 mil
  • Serviços de operação do serviço de relacionamento público – Ouvidoria: R$ 3 milhões
Metrópoles

Nenhum comentário: