sábado, 2 de novembro de 2019

BOLSONARO: "PUNIR EDUARDO É PERSEGUIÇÃO"

Bolsonaro diz que punição a Eduardo seria “perseguição política”

Jair Bolsonaro disse neste sábado que uma possível punição a Eduardo Bolsonaro sobre a declaração do novo AI-5 seria perseguição política. O presidente, porém, afirmou não acreditar que o filho será punido.

“O artigo 56 da Constituição – vamos respeitar a Constituição – diz que os senadores e deputados são invioláveis civil e penalmente por quaisquer de suas palavras, opiniões e votos. Não existe AI-5. Na Constituição anterior, existia. Punição [a Eduardo]? Só se for perseguição política. Não acredito que aconteça porque abre brecha para você punir qualquer parlamentar por suas opiniões. O parlamentar tem sua impunidade para defender o que bem entender. E ponto final. E lá na frente, se a população achar que ele não foi bem, não vote mais nele.”

Segundo Jair Bolsonaro, a declaração de Eduardo sobre novo AI-5 se referia a uma situação “hipotética” de o Brasil viver protestos semelhantes aos do Chile.

“Ele fez uma comparação hipotética, se o que está acontecendo no Chile viesse para o Brasil. No lugar dele, eu diria que deveríamos mudar a lei que trata do terrorismo, que está tramitando na Câmara, para que esses atos, incendiar metrô, prédios, sejam enquadrados como se terrorismo fossem”, disse o presidente.

O Antagonista

Nenhum comentário: