sexta-feira, 5 de julho de 2019

RN: GOVERNO E MÉDICOS CHEGAM A ACORDO E CIRURGIAS SERÃO RETOMADAS

Paralisação de médicos chega ao fim após acordo entre cooperativas e Governo do Estado

Brasileiros formados no exterior e estrangeiros podem se inscrever em vagas abertas no Programa Mais Médicos
Uma reunião realizada na tarde desta sexta-feira, 5, entre Governo do Estado e cooperativas médicas pôs fim à paralisação dos profissionais da saúde, que retomam os procedimentos já a partir deste sábado, 6. Cerca de 156 profissionais pararam de executar as cirurgias pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em unidades que possuem convênio com a administração pública estadual e municipal, que não repassavam o pagamento desde de dezembro, segundo as cooperativas médicas.

A reunião foi considerada positiva para ambos os lados. O final da paralisação foi possível graças ao compromisso do Governo do Estado de equalizar os pagamentos atrasados de forma escalonada. Já ao final do encontro, a administração estadual efetuou um depósito de cerca de R$ 1,2 milhões na conta do município referente aos serviços efetuados em janeiro deste ano. O município repassa a quantia às cooperativas, que paga individualmente a cada profissional.

Serão retomados os atendimentos no Hospital do Coração, Hospital Infantil Varela Santiago, Instituto do Coração de Natal (Incor), Prontoclínica Doutor Paulo Gurgel, Clínica Ortopédica de Natal e na Liga Norte-rio-grandense contra o Câncer. No Hospital Memorial, serão retomados apenas os atendimentos de pacientes do estado, em razão da administração municipal deter uma dívida com a unidade médica;

Também ficou acordado na reunião que o estado pagaria R$ 1,9 milhão referente ao termo de compromisso entre estado e município e equalizaria o pagamento dos serviços médicos de fevereiro até o final de julho. Cooperativas e administração estadual concordaram na criação de um grupo de trabalho que contará com representantes do estado, médicos e anestesiologias para que o diálogo sobre as atividades e pagamento seja constantes, evitando novas paralisações no serviço.

Nenhum comentário: