quarta-feira, 17 de abril de 2019

GENERAL CHAGAS: "EU NÃO SOU CAGÃO"

'Se retirar críticas ao STF, vão dizer que sou cagão', diz general Chagas

Resultado de imagem para 'Se retirar críticas ao STF, vão dizer que sou cagão', diz general ChagasAlvo de mandado de busca, nesta terça-feira (16/4), em decorrência do inquérito que apurava disseminação de supostas fake news contra o Supremo Tribunal Federal, o general da reserva Paulo Chagas disse que a ordem judicial ocorreu porque ele fez críticas a ministros da Corte em seus blogs.

"Escrevo sobre o STF há muito tempo. Evito falar mal da Corte, mas não de atos de pessoas da Corte. Estou em Campinas. Minha reação é de achar graça", afirmou. "Não tenho nada para esconder. Tudo o que faço e falo coloco no meu blog."

Os mandados foram emitidos pelo ministro Alexandre de Moraes e cumpridos na manhã desta terça-feira. Horas depois, à tarde, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, anunciou o arquivamento do inquérito.

Em sua reação ao cumprimento dos mandatos, o general afirmou ainda não ter a intenção de retirar as críticas que fez. "Como vou retirar? Se eu retirar as críticas, vão dizer que sou um cagão. O Olavo de Carvalho (ideólogo de direita) disse que todos os generais são cagões. Eu não sou. É um engano dele. Os generais não são", disse Chagas, que concorreu ano passado ao governo do Distrito Federal, ao jornal O Globo. 

"O ministro Dias Toffoli mandou instituir um inquérito para calar a boca de pessoas que se colocavam como críticos de ministros ou do Tribunal. Mandou abrir esse inquérito fora dos limites da autoridade dele", afirmou.

Com informações do JB

Nenhum comentário: