terça-feira, 12 de março de 2019

O VASCO ESTA DE LUTO - MORRE EURICO MIRANDA

Morre Eurico Miranda, polêmico presidente do Vasco, aos 74 anos

Eurico Miranda não resistiu a um câncer no cérebro Foto: Marcelo Sadio / Divulgação
Morreu nesta terça-feira, por volta das 11h, no Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, um dos mais importantes dirigentes da história do futebol brasileiro. Eurico Miranda, ex-presidente do Vasco, faleceu vítima de complicações de um câncer no cérebro, aos 74 anos. Polêmico, controverso, colecionador de frases de efeito, desafetos e admiradores, deixa a esposa Sylvia, os filhos Eurico Brandão, Álvaro Miranda, Mário Ângelo Miranda e Sylvia Miranda, e oito netos.

Ainda não há informações quanto ao enterro do atual presidente do Conselho de Beneméritos do Vasco. Há dez anos que ele lutava contra tumores em outras partes do corpo, o que ocasionou alguns períodos de afastamento dele durante seu último mandato como presidente administrativo do Cruz-Maltino, entre 2015 e 2017. Por ocasião de uma homenagem aos 120 anos do clube, esteve na Assembleia Legislativa do Estado do Rio. A aparição pública revelou a saúde debilitada. Mesmo com dificuldades de locomoção, seguiu frequentando São Januário e participando mais ativamente da vida política do clube até novembro.

Eurico Miranda foi presidente do Vasco em dois períodos, de 2001 a 2008 e de 2014 a 2017. Na posição mais importante do clube, foi tricampeão carioca, em 2003, 2015 e 2016. Seu auge como dirigente ocorreu quando ocupou a vice-presidência de futebol da gestão de Antônio Soares Calçada, entre 1986 e 2000. No período, o Vasco conquistou seis campeonatos estaduais, um Torneio Rio-São Paulo, três campeonatos brasileiros, uma Copa Mercosul e o título mais importante da história do clube - a Libertadores de 1998, ano do centenário vascaíno.

Na carona dos resultados obtidos como dirigente, Eurico Miranda se elegeu deputado federal pelo Rio duas vezes consecutivas - nas eleições de 1994 e 1998. 

Por sua atuação como vice-presidente e presidente do Vasco, foi um dos alvos da Comissão Parlamentar de Inquérito instaurada em Brasília para apurar irregularidades no futebol brasileiro, em 2001. Ao final do processo, a cassação de seu mandato como deputado federal não foi aprovada e ele pode cumprí-lo até o fim. Entretanto, com a imagem desgastada e os resultados ruins do time em campo, nunca mais conseguiu se reeleger nos anos seguintes.

O Globo

Nenhum comentário: