sexta-feira, 9 de novembro de 2018

PROPINA DE JUCÁ E RENAN

Propina da Odebrecht a Jucá e Renan saiu de paraísos fiscais, diz PGR

O presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, e o senador Romero Jucá (PMDB-RR), durante a sessão de julgamento da presidente afastada Dilma Rousseff, por suposto crime de responsabilidade - 31/08/2016Propinas supostamente pagas pela Odebrecht aos senadores Romero Jucá(MDB-RR) e Renan Calheiros (MDB-AL) e ao ex-senador Gim Argello (ex-PTB-DF) no esquema da “Guerra dos Portos” saíram de contas alojadas em paraísos fiscais, segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR). A acusação consta nos pedidos de mandados de busca e apreensão feitos pela PGR ao relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, que autorizou as medidas na Operação Armistício, deflagrada nesta quinta-feira (8).

Conforme a PGR, os pagamentos foram uma contrapartida aos senadores após a aprovação de uma resolução que eliminava incentivos fiscais a produtos importados para restabelecer a competitividade dos nacionais, medida que teria favorecido a Braskem, braço petroquímico da empreiteira baiana. O episódio, que atenuou a chamada “Guerra dos Portos”, pode ter rendido 5 milhões de reais aos três parlamentares.

Nenhum comentário: