terça-feira, 2 de outubro de 2018

MÃE EXPLICA O PORQUE "MÃE DE VIADO" E "VIADO" JUNTO COM SEU FILHO

Eu, Leitora: "Escrevi 'mãe de viado' na testa para apoiar meu filho gay"

Mãe, cristã, advogada, “filha” da ditadura e envolvida em projetos sociais, Talita Menezes foi às ruas com o filho Rafael, de 15 anos, em uma manifestação política. Na testa, eles traziam os dizeres: “mãe de viado” e “viado”, respectivamente. Uma foto dos dois viralizou e foi alvo de comentários odiosos ao mesmo tempo de elogios de pessoas comovidas pelo gesto. Aqui ela conta sua trajetória e como se uniu à luta do filho para apoiar sua sexualidade e enfrentar o preconceito

Sou advogada civilista, atuo há 22 anos, principalmente na área de direito de família. Eu sou uma pessoa que acredita muito nas famílias. Creio que, mesmo com a dissolução de um casamento, a família persiste. Desde 2004, sou professora universitária. Atualmente, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Rafael nasceu em 2002 e Felipe nasceu em 2006, e essa atividade de ser mãe se misturava com a atividade de ser educadora.

Eu venho de uma família relativamente pobre. Com essa coisa da ditadura, minha mãe estava prestes a terminar o ensino médio e acabou saindo antes com medo e tal, era muito jovem. Então ela não tem o ensino médio completo. O meu pai só teve o ensino médio. Eu sou uma das poucas pessoas da minha família que conseguiram ter uma faculdade. A minha mãe lutou muito para criar a gente e sempre me criou no sentido de: olha, mulher tem que ser guerreira. Eu sempre fui muito frágil, meu apelido quando era criança era Talita Chorona. Eu continuo sendo Talita Chorona, mas aí eu vou à luta, faço o que tenho que fazer.

Nenhum comentário: