sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

FILHA DE TEMER DIZ "É TRISTE VER O NOME DE MEU PAI NA LAMA"

“É triste ver o nome do meu pai na lama”, diz filha de Temer

Reprodução/EstadãoEla cresceu ouvindo o pai declamar Castro Alves. Dele herdou a consciência moral e da mãe, a consciência cristã. E então foi construindo sua trajetória, hoje como professora de direitos constitucionais da PUC-SP e da Uninove, e presidindo o Instituto Liberta, criado pelo filantropo Elie Horn, de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes.
Antes, foi secretária de assistência social da Prefeitura, na gestão de Fernando Haddad, a quem admira e se identifica. Ex-delegada de defesa da mulher, em Osasco, trabalhou também com o governador Geraldo Alckmin e tem Gabriel Chalita em alta conta.
Defende a legalização do aborto, das drogas e regulamentação da prostituição. Luciana Temer, 48 anos, a filha primogênita do presidente Michel, foge dos paradigmas óbvios do jogo fácil das polarizações políticas.

Entrevista completa:

https://www.metropoles.com/brasil/entrevista-e-triste-ver-o-nome-do-meu-pai-na-lama-diz-filha-de-temer

Nenhum comentário: