domingo, 14 de maio de 2017

A INSEGURANÇA NO RIO GRANDE DA MORTE

RN atinge marca de 900 homicídios em 2017; ‘Nunca se matou tanto’, diz instituto

A violência segue desenfreada e batendo recordes negativos no Rio Grande do Norte. Neste domingo (14), com o assassinato de um casal em São José do Campestre, cidade distante 100 quilômetros de Natal, o estado alcançou a marca de 900 homicídios registrados somente este ano. A média é de 6,7 assassinatos por dia. Os dados são do Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO) – instituto que contabiliza e analisa os crimes contra a vida no RN.
Além de homicídios dolosos, entram na estatística elaborada pelo OBVIO outros crimes violentos que resultem em morte, como roubo (no latrocínio), estupro ou lesão corporal seguidos de morte. Cadáveres e ossadas encontradas e mortos em confrontos policiais também são considerados.
Especialista em segurança pública e coordenador do OBVIO, Ivênio Hermes afirma que “nunca se matou tanto no Rio Grande do Norte”. Ano passado, entre 1º de janeiro e 14 de maio, o instituto havia contabilizado 702 homicídios. “Agora, com a marca de 900 neste mesmo período, temos um crescimento no número de assassinatos na ordem de 28,21%. Isso significa uma taxa de 22,66 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes, uma das mais altas do país”, acrescentou.
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) – é considerada aceitável uma taxa de 10 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes – mesma escala utilizada pela Organização das Nações Unidas, a ONU.

Com informações do G1/RN

Nenhum comentário: