sábado, 2 de janeiro de 2021

'BARRACO' NA GLOBONEWS: COMENTARISTAS TROCAM FARPAS AO VIVO

Comentaristas da Globo trocam farpas ao vivo durante jornal

O ano de 2021 mal começou, mas o clima entre os comentaristas da Globo já não parece estar tão positivo quanto os desejos de Feliz Ano Novo que povoaram as redes e a programação dos canais do grupo no último dia de 2020.

Logo na primeira edição do jornal GloboNews Em Pauta do novo ano, os comentaristas Gerson Camarotti e Demétrio Magnoli subiram o tom um contra o outro em um debate sobre as restrições de circulação durante a pandemia.

Magnoli foi enfático contra Gerson Camarotti, forte defensor das medidas de restrição, ao se referir ao fato de que as pessoas utilizaram trens e outros transportes lotados ao longo de todo o ano, mas que apenas pelo fato de irem à praia são tratadas como “execráveis”.

– Eu quero perguntar para o Camarotti: você diria que ele [o cidadão] é execrável depois de passar um ano inteiro se aglomerando nos trens para trabalhar em setores essenciais porque ele agora se aglomerou na Praia Grande – questionou.



Camarotti então não gostou da fala do colega e subiu o tom. Em resposta, ele abandonou completamente o tradicional jeito “polido” de falar e chegou até a usar expressões como “bota a palavra na tua boca”. O jornalista também disse que precisa ser seguida a recomendação da ciência.

– Você que tem que responder a essa pergunta. Você tem a recomendação da ciência. E a ciência tem que ser para todos. Lógico que tem que ser para todos, Demétrio. Você é que tem que responder. Bota a palavra na tua boca e responda como você achar melhor – apontou.

Demétrio então rebateu e disse que não existe apenas uma ciência, mas que outros pontos de vista precisavam ser analisados antes de julgar o comportamento das pessoas.

– Não existe só uma ciência chamada epidemiologia. Existe uma outra ciência chamada sociologia e uma outra chamada antropologia – respondeu.

A apresentadora Cecilia Flesch até tentou intervir na forte discussão, mas logo foi brutamente interrompida por Gerson Camarotti que, exaltado, disse que os epidemiologistas seriam sim os responsáveis por discernir a questão das restrições

– Contaminação tem que ser a epidemiologia, sim. A gente está aqui o ano inteiro trazendo especialistas, conversando – completou.

pleno.news

Nenhum comentário: