quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

ALCAÇUZ/RN: FILHOS DE PRESIDIÁRIOS RECEBEM BRINQUEDOS FEITOS PELOS INTERNOS

Filhos de presidiários recebem brinquedos feitos dentro da penitenciária de Alcaçuz no RN

Numa ação inédita de ressocialização, internos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, fabricaram brinquedos que começaram a ser doados aos filhos dos próprios presidiários nesta quarta-feira (23). A ação faz parte de um projeto-piloto de artesanato dentro da maior unidade prisional do estado

A iniciativa foi idealizada pelos policiais penais de Alcaçuz, a maior unidade prisional do RN, que colaboraram com os insumos para fabricação dos brinquedos. Um grupo de 12 detentos realizou o mutirão na oficina instalada no presídio.

“A gente pensava que seriam presentes que iam ser entregues a uma comunidade. Hoje a gente ficou sabendo que é para nossas famílias, então isso é muito gratificante para nós. Saber que aqui nesse lugar a gente pode ter uma mudança, fazer diferente", afirmou Flávio Ramos, que tem 36 anos - oito deles cumprindo pena de restrição de liberdade em regime fechado por assalto.

As mãos que um dia cometeram crimes, agora são usadas para confecção de réplicas de casas, carros, motos, ursos de pelúcia, flores, animais, barcos, caixas decorativas e até super-heróis. Tudo feito com material doado ou reciclado.

O diretor de Alcaçuz, policial penal Flávio Lúcio, fez entrega de parte dos brinquedos a uma comissão de familiares dos presos. Foram confeccionadas cerca de 150 peças e outro lote está em fase de finalização.

“Quero agradecer a oportunidade única que vocês estão proporcionando através dessa atividade”, disse Mayla Savana, uma das representantes das famílias dos internos.

“Foi uma surpresa muito grande receber esse presente e conhecer o projeto. Isso é uma benção”, disse Cleoneide Marques, emocionada, ao receber a réplica de um barco.

Para o secretário da Administração Penitenciária, Pedro Florêncio, o principal caminho para efetivar o retorno do condenado ao convívio social passa pelo trabalho e a educação no sistema prisional. Ele afirmou que o artesanato proporciona uma atividade, livrando o preso do ócio, e ajuda a remir a pena.

Por causa da pandemia da Covid-19, as visitas presenciais à penitenciária estão suspensas. Porém, de acordo com a pasta, os brinquedos continuarão a ser entregue às famílias conforme representantes cheguem a unidade para deixar alimentos e outros materiais para os internos.

g1

Nenhum comentário: