domingo, 4 de outubro de 2020

SÉRIE A: ATLÉTICO MINEIRO ATROPELA O VASCO - 4X1

Vasco é atropelado pelo Atlético-MG, apesar do golaço de Benítez

Benítez fez um dos gols mais bonitos do Brasileirão. Mas a comemoração do Vasco parou por aí. Depois da euforia até inesperada, veio o atropelamento do líder do Brasileirão. A vitória do Atlético-MG por 4 a 1 foi o preço pago pelo Vasco no Mineirão. Pelo que se desenhava, ficou até barato. O time de Jorge Sampaoli asfixiou o Ramonismo e construiu a goleada no primeiro tempo. Na etapa final, só administrou. Os gols foram de Guilherme Arana, Savarino, Guga e Keno.

Mas o que o Vasco fez de tão errado assim?

Apostar corrida com o Galo é missão complicadíssima. Por mais que o Vasco tenha dado o primeiro golpe no jogo, e que golpe lindo, o Atlético veio para cima de forma avassaladora. Pressão, troca de passes rápidas, avanço dos laterais, movimentação dos pontas, um negócio desesperador para quem viu com a cruz de malta no peito.

Antes de o Vasco capotar ladeira abaixo, Benítez fez uma pintura de bicicleta. Um golaço espetacular, usando talento, esperteza e a desatenção de Rever. Independentemente do placar, um recadinho para a diretoria: desse jeito, vai ser mais difícil a negociação com o Independiente para comprar ou prorrogar o empréstimo do meia.

Se o Vasco veio de bicicleta, o Atlético partiu para cima com um rolo compressor. No modo turbo. Ah, mas dois gols do time mineiro foram de pênalti, é verdade. Só que as faltas na área serviram de último recurso para frear os atacantes adversários. Não adiantou nada.

Mesmo quando o Vasco adiantava o posicionamento da marcação, o Atlético trocava três passes e estava lá, de novo, de cara para o gol.

Ramon até fez duas substituições com 34 minutos de jogo. Trocou o lado direito todo: sobrou para Vinícius e Carlinhos. Mas o ritmo só diminuiu no meio do segundo tempo, apesar da expulsão de Andrey. O Atlético puxou o freio de mão, mas o Vasco já estava atropelado.

Extra

Nenhum comentário: