quarta-feira, 7 de outubro de 2020

NO STF 'AS PORTEIRAS' CONTINUAM ABERTAS

Dias Toffoli manda soltar auxiliares do governador do Pará

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli ordenou a soltura de cinco investigados por corrupção e desvio de recursos da Saúde no estado do Pará. Entre os presos estão dois secretários do governador do estado, Helder Barbalho.

Embora não tenha sido preso, Barbalho é apontado como líder da organização criminosa que fraudou contratos emergenciais da Saúde e desviou milhões destinados ao combate à pandemia.

Serão soltos Leonardo Maia Nascimento, assessor de Helder Barbalho, o ex-secretário da Casa Civil Parsifal Pontes; o secretário de Transportes, Antônio de Pádua Andrade; o ex-secretário Peter Cassol Silveira e Nicolas Tsontakis Morais. Este último é apontado como o principal operador do esquema.

OPERAÇÃO SOS

As investigações no Pará apuram, segundo a PF, contratos da Saúde que somam mais de R$ 1,2 bilhão em acordos firmados com organizações sociais entre os meses de agosto de 2019 e maio de 2020.

Os crimes investigados são de fraude em licitações, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

pleno.news

Nenhum comentário: