segunda-feira, 26 de outubro de 2020

MP E TV GLOBO TEM ACUSAÇÕES REBATIDAS POR DEFESA DE PADRE ROBSON

Defesa de Padre Robson rebate MP e TV Globo sobre doações

Após uma reportagem exibida pelo Fantástico, da TV Globo, na noite de domingo (25), apontar que a Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), que era comandada pelo padre Robson de Oliveira, utilizou o cadastro de fiéis para movimentar quantias milionárias, a defesa do líder religioso apontou que os jornalistas foram induzidos ao erro pelo Ministério Público e que tudo não passou de “erros de digitação”.

As provas utilizadas pela defesa para rebater as denúncias mostradas pela reportagem são documentos que mostram na coluna “valor” o que seriam, na verdade, os números de identificação dos fiéis. De acordo com os advogados, os supostos repasses vultosos ao caixa da Afipe, noticiados pela rede Globo, nunca existiram.

Baseado no que foi informado pelo MP, a reportagem do Fantástico disse que o maior valor encontrado nas planilhas seria uma doação de R$ 3.437.695, que teria partido de uma mulher chamada Maria I.S.M., residente na cidade mineira de Curvelo. A defesa, porém argumenta que 3437695 seria, na verdade, o código de identificação de Maria no cadastro de doadores, inserido incorretamente.


O segundo maior é uma suposta doação de R$ 3.290.673. De acordo com o programa da Globo, quem fez o repasse foi a dona do código de associado número 20, Marilda O.M.S., de Anicuns. Mais uma vez, a defesa afirma que houve erro de digitação: 20 seria, na verdade, o valor doado; e 3290673 o código do associado que fez o repasse: um homem chamado Caetano S.P., de Brasília.

Clique no link abaixo e veja toda matéria:

Nenhum comentário: