sexta-feira, 25 de setembro de 2020

FAKE NEWS: LULA NÃO FOI CONVIDADO A FALAR NA ONU

É #FAKE que Lula foi convidado a falar na ONU após repercussão de discurso de Bolsonaro

Circula nas redes sociais uma mensagem que diz que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi convidado a falar à Organização das Nações Unidas após o discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da 75ª da Assembleia Geral da entidade nesta semana ser considerado um "fiasco". É #FAKE.

Lula, de fato, foi um dos convidados de um evento apoiado por uma relatoria da ONU, segundo o Instituto Lula. Mas isso não teve qualquer relação com a fala de Bolsonaro, ocorrida na última terça-feira (22). O ex-presidente discursou na quinta (24) na abertura do seminário virtual “Educação e as sociedades que queremos”, e discorreu sobre sua experiência na Presidência no campo da educação.

Lula destacou feitos de seu governo no setor, como o aumento no número de alunos pobres nas universidades e a abertura de escolas técnicas e profissionalizantes. O ex-ministro da Educação de Lula Fernando Haddad também foi chamado a tomar parte do evento virtual, na mesa “Políticas e mecanismos para garantir uma educação de qualidade, igualitária e inclusiva para todos”.

Outras personalidades internacionais participaram do seminário, montado pela Organização do Mundo Islâmico para Educação, Ciência e Cultura, em parceria com a relatoria especial da ONU para o Direito à Educação.

A mensagem falsa diz: “ONU convida Lula para discursar após fiasco de Bolsonaro”. No entanto, o convite ao ex-presidente ocorreu bem antes da fala de Bolsonaro.

O discurso do presidente brasileiro gerou controvérsia por conter, em parte, informações incorretas ou distorcidas sobre a pandemia da Covid-19 e as queimadas na Amazônia e no Pantanal. A equipe do Fato ou Fake checou as principais declarações.

Procurada pela CBN, a representação da ONU no Brasil diz que não foi feito nenhum convite a integrantes de fora dos governos pra discursar na Assembleia Geral. “A Assembleia Geral da ONU solicitou aos 193 governos dos estados-membros o envio de vídeos dos chefes de estado ou chefes de governo. Não há requisição feita a pessoas de fora de governos", afirma.

A ONU diz que "existem eventos paralelos que não são organizados pela ONU". "De parte do Secretariado da ONU, não houve nenhum tipo de convite.”

Extra

Nenhum comentário: