terça-feira, 11 de agosto de 2020

VACINA RUSSA - OMS MOSTRA CAUTELA

OMS mostra cautela após anúncio de registro de vacina russa

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recebeu com cautela a notícia de que a Rússia registrou nesta terça-feira, 11, a primeira vacina do mundo contra a Covid-19, lembrando que ela, como as demais, deve seguir os procedimentos de pré-qualificação e revisão estabelecidos pela agência. 

“Acelerar o progresso não deve significar comprometer a segurança”, disse o porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic, em entrevista coletiva, acrescentando que a organização está em contato com as autoridades russas e de outros países para analisar o progresso das diferentes pesquisas de vacinas. 

No último documento com atualizações sobre os testes das vacinas em todo o mundo divulgado pela OMS em 31 de julho, a vacina russa, produzida pelo Instituto Gamaleya, de Moscou, é listada como se ainda estivesse na fase 1 de testes. De acordo com as autoridades russas, porém, a pesquisa já se encontra na fase 2, porém os resultados dos testes realizados ainda não foram publicados. 

A fase 1 é uma avaliação preliminar da segurança do imunizante, feita com número reduzido de voluntários, enquanto a 2 avalia a segurança da vacina, imunogenicidade (ou a capacidade da proteção), a dosagem e como deve ser administrada. Já a fase 3 é um ensaio em larga escala, com milhares de indivíduos, para uma avaliação definitiva da sua eficácia e segurança em maiores populações. Além disso, é feita para prever eventos adversos e garantir a durabilidade da proteção. 

“Estamos em contato próximo com as autoridades de saúde russas e as discussões estão em andamento no que diz respeito à pré-qualificação a vacina. Mas, novamente, a pré-qualificação de qualquer vacina envolve análise e avaliação rigorosas de todos os dados de segurança e eficácia requeridos”, disse Jasarevic, se referindo aos ensaios clínicos. 

O porta-voz enfatizou que a organização está animada “com a velocidade em que as vacinas estão sendo desenvolvidas” e espera que algumas delas “se mostrem seguras e eficientes”.

Veja

Nenhum comentário: