sábado, 8 de agosto de 2020

PREFEITURA DE NATAL: ELEITORADO BOLSONARISTA É DISPUTADO POR 3 PRÉ-CANDIDATOS

Quatro pré-candidatos disputam eleitorado bolsonarista em Natal

O presidente Jair Bolsonaro já disse, em mais de uma oportunidade, que não pretende se envolver nas eleições municipais deste ano. Publicamente, ele tem afirmado que tem “muito trabalho” em Brasília e que, por isso, não vai apoiar candidatos a prefeito e a vereador em 2020.

“Não pretendo apoiar prefeito em lugar nenhum. Não pretendo, deixar bem claro. Não tenho partido para exatamente não me meter em política este ano”, declarou a apoiadores em uma das passagens pela porta do Palácio da Alvorada no mês passado.

Para quatro pré-candidatos à Prefeitura do Natal, porém, o apoio oficial do presidente seria mais do que bem-vindo. São postulantes que, identificados com a pauta da atual gestão federal, buscam ligar-se à imagem de Bolsonaro e se fortalecer junto à fatia do eleitorado natalense que concorda com as bandeiras do presidente da República.

Além da identificação pessoal, a estratégia desses pré-candidatos é explicada pelo resultado eleitoral de 2018. Apesar de não ter vencido no Nordeste como um todo, Bolsonaro foi o mais votado em Natal nos dois turnos. Especificamente no segundo turno, derrotou Fernando Haddad (PT) com 52,98% dos votos válidos.

Coronel Hélio

Integrante do estafe da campanha presidencial de Bolsonaro no RN em 2018, o coronel-aviador Hélio Oliveira, hoje no PRTB, se considera o pré-candidato mais identificado com o presidente da República. Em 2019, coube a Hélio a coordenação estadual de criação do Aliança pelo Brasil, partido idealizado por Bolsonaro. Diante das dificuldades para coleta de assinaturas, o projeto do partido deve ser retomado apenas em 2021.

Para disputar a eleição de Natal, Coronel Hélio filiou-se ao partido do vice-presidente, Hamilton Mourão, e defende a mesma pauta da gestão federal. Ele ressalta que segue Bolsonaro desde 2014, quando o então pré-candidato à Presidência da República deu início ao resgate de “valores cristão e patrióticos”.

“Foram esses valores que nos fizeram nos aproximarmos dele. Nossa sociedade sofria de mazelas de corrupção, de ideologia e da falta de valores cristãos, o que machucava os conservadores. Essas bandeiras me norteiam até os dias de hoje”, afirma ao Agora RN o pré-candidato a prefeito de Natal.

Coronel Hélio afirma que, se for eleito prefeito, seguirá o mesmo caminho que Bolsonaro tem trilhado na Presidência, trabalhando “o resgate de valores cristãos, como a valorização da família e o combate à ideologia de gênero, tendo a família como centro”.

“E também me alinho com ele quanto à importância da nossa liberdade. E isso passa pelo plebiscito do armamento. Uma população armada jamais será cooptada pelo regime comunista, que tenta se instalar no nosso país. Passa também pela liberdade de expressão”, complementa o pré-candidato.

Nas esferas administrativa e econômica, Coronel Hélio também se diz alinhado com Bolsonaro. “Nós somos liberais, para gerar emprego e renda. Somos a favor de enxugar a máquina pública para que sobre dinheiro para investimentos prioritários”, finaliza.

Sérgio Leocádio

Outro pré-candidato que espera ter bom desempenho entre o bolsonarismo é Sérgio Leocádio (PSL). Filiado ao partido que elegeu Bolsonaro em 2018, o delegado aposentado se identifica com o presidente da República principalmente nas temáticas ligadas à área de segurança pública.

Locádio ressalta que nenhum pré-candidato a prefeito de Natal tem o direito de se rotular o “candidato de Bolsonaro” – até porque o próprio presidente disse que não apoiará ninguém nas próximas eleições –, mas que ele defende as mesmas bandeiras do chefe da República.

O pré-candidato do PSL à prefeitura da maior cidade do Rio Grande do Norte defende a modernização da administração municipal. “Eu sou um candidato de direita. Sou eleitor de Bolsonaro e o que for de propostas positivas para Natal eu estou abraçando. Eu acho que a gente tem que acabar com o viés ideológico extremo. O próximo prefeito tem que ser um gestor, que entenda de softwares, que implante a tecnologia na prefeitura, que está na ‘Idade da Pedra’”, afirma.

O delegado aposentado diz que o que mais o identifica com o presidente é a honestidade. “São 30 anos de atividade como delegado sem nada que abale minha reputação”, complementa.

Coronel Azevedo

Pré-candidato a prefeito pelo PSC, o deputado estadual Coronel Azevedo também defende o governo do presidente Jair Bolsonaro. Apesar de estar no mesmo partido do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel – desafeto de Bolsonaro, o parlamentar tem identificação com a pauta do governo federal.

Na Assembleia Legislativa, o deputado potiguar adota uma postura firme de oposição contra a governadora Fátima Bezerra (PT) e de alinhamento à gestão Bolsonaro. Na semana passada, enalteceu o Governo Federal pelo pagamento do Auxílio Emergencial.

“O governo Bolsonaro está permitindo o direito de preservação e sobrevivência a milhões de pessoas, no instante talvez mais difícil para o Brasil e o Rio Grande do Norte com a pandemia”, disse ele.

A pré-candidatura de Azevedo a prefeito de Natal tem sido discreta até agora, mas, em seus pronunciamentos, ele tem levantado bandeiras que lembram as do presidente Bolsonaro – ele se coloca como um nome da direita, conservador e que defende a família e os costumes cristãos.

Fernando Pinto

Quarto nome entre os mais identificados com Bolsonaro na eleição de 2020 na capital potiguar, o pré-candidato a prefeito de Natal pelo Novo, Fernando Pinto, registra que o seu partido foi o que mais apoiou o presidente da República no Congresso Nacional até agora. “E sem chantagens ou negociatas”, frisa.

Advogado e empresário, Fernando Pinto ressalta que o Novo “foi o primeiro partido a criticar o Estatuto do Desarmamento e a se declarar a favor do uso de armas por civis”. “A gente acredita na igualdade de armas para que o cidadão possa livremente se defender”, destaca.

O pré-candidato argumenta que há bandeiras que nasceram originalmente no Partido Novo e que, depois, passaram a ser adotadas por Bolsonaro – daí a identificação. “Institucionalmente, o Novo lançou vários projetos que Bolsonaro e Paulo Guedes (ministro da Economia) carregam hoje. São bandeiras de liberal na economia, de privatização…”, assinala.

Fernando Pinto acrescenta que, assim como Bolsonaro, defende a visão liberal de que o Estado precisa ter o menor tamanho possível, para interferir o mínimo na vida da sociedade. “Todas as vezes que Bolsonaro defender mais Brasil e menos Brasília, ele será aplaudido por mim e pela sociedade brasileira”, finaliza.

Agora RN

Nenhum comentário: