quarta-feira, 5 de agosto de 2020

ALRN: IMPORTÂNCIA DA LIBERAÇÃO DAS VAQUEJADAS

KLEBER DESTACA IMPORTÂNCIA DA LIBERAÇÃO DAS VAQUEJADAS PELO GOVERNO

Com o parecer favorável do Comitê Científico de Enfrentamento à Covid-19 no Rio Grande do Norte, as vaquejadas - sem público e com diversos critérios para garantir a segurança do evento - foram liberadas. O tema foi o destaque no pronunciamento do deputado Kleber Rodrigues (PL) durante a sessão ordinária por videoconferência desta quarta-feira (4). O deputado agradeceu ao governo pela iniciativa, que irá beneficiar os que sobrevivem desta atividade.

“Tive a satisfação de, através do Comitê de Saúde, o governo fazer a liberação das vaquejadas para o mês de agosto. É um esporte e atividade cultural que hoje remunera diversas famílias que já estavam passando dificuldades. E o presidente da Associação dos Vaqueiros Amadores do Rio Grande do Norte (Assovarn), Felipe Cortez, preparou regras muito rígidas para que esse esporte pudesse voltar com segurança”, afirmou o deputado.

Kleber Rodrigues citou que as regras para a retomada foram criadas para não gerar aglomeração nos eventos, que também não terá venda de bebidas alcoólicas. O parlamentar agradeceu à governadora Fátima Bezerra, por ter participado da reunião e também ao secretário de Agricultura da Pecuária e da Pesca (Sape), Guilherme Saldanha, por sua atenção, dedicação e por ter abraçado essa causa e ao advogado Felipe Cortez.

Kleber também destacou que o plano de retomada foi tão criterioso, que o RN se tornou modelo para outros Estados, que o estão copiando. A ampliação do prazo, pelo governo, para a quitação do IPVA também foi citada pelo deputado, que elogiou a iniciativa.

Outro tema abordado pelo deputado foi o projeto de lei de sua autoria, que visa oferecer mais segurança às crianças menores de 12 anos. O projeto regulamenta sua circulação em áreas comuns de centros comerciais, parques, clubes e condomínios. Obriga a instalação de telas, grades de proteção ou outra medida que possa evitar acidentes em áreas comuns de edifícios.

Assecom

Nenhum comentário: