domingo, 12 de julho de 2020

PREFEITOS ASSUMEM O COMANDO DO RIO GRANDE DO NORTE

Na ausência do governo Fátima, prefeitos assumem o comando do Rio Grande do Norte

As três maiores cidades do Rio Grande do Norte – Natal, Mossoró e Parnamirim – que não deram ouvido ao Governo do Estado e mantiveram os planos de reabertura das atividades econômicas, somam cerca de 1,5 milhão de habitantes. Quase 50% da população potiguar, que ultrapassa a casa dos 3 milhões. Esses números, por si só, comprovam que Natal, Mossoró e Parnamirim estão comandando a reabertura da economia do Estado, tarefa que o governo Fátima Bezerra (PT) abriu mão ou não teve capacidade de cumprir o seu dever.

Esse cenário torna-se ainda mais evidente quando se observa que Natal e Mossoró, por exemplo, absorvem quase a totalidade das atividades do comércio e serviços do estado. A capital tem a hegemonia. Mossoró lidera a maior fatia econômica do interior potiguar, concentrando os consumidores das regiões do Médio e Alto Oeste, Salineira, Vale do Açu e parte da Região Central. Consumidores de mais de uma centena de municípios são atendidos pelo comércio de Mossoró.

Outro ponto a ser levado em consideração é que a Prefeitura de Caicó também ignorou o recuo da governadora Fátima e manteve o plano de reabertura das atividades econômicas. A cidade absorve os consumidores de todas as outras cidades da região do Seridó. Santa Cruz, na região do Inharé, também manteve o processo de reabertura da economia.

Temos, então, quase a totalidade do consumidor potiguar com acesso as atividades econômicas, sobremaneira, o comércio e serviços. Logo, pouca importância se o Governo do Estado recuou e suspendeu o seu plano de retomada da economia. O plano estadual desceu a importância menor ou a nenhuma importância. Quando autorizar o início da segunda fração do seu plano, na quarta-feira, 15, a governadora Fátima verá que já estão abertas, por força dos decretos das prefeituras, as lojas de até 600 metros quadrados (com portas para rua), bares, restaurantes, academia, agências de turismo, entre outras.

O que torna o recuo da governadora Fátima ainda mais inócuo e decepcionante, é que o cenário da pandemia do novo coronavírus não avançou com a abertura da economia promovida pelas prefeituras de Natal, Mossoró, Parnamirim, Caicó, Santa Cruz e outras cidades. Pelo contrário, os números são cada vez melhores. Mossoró que atende, além de sua população de quase 300 mil habitantes, os pacientes de outros 66 municípios, iniciou o fim de semana com 20 leitos disponíveis, e com taxa de transmissibilidade abaixo de 1.

Portanto, a governadora Fátima fracassou quando suspendeu o plano de retomada da economia, alegando que a taxa de ocupação de leitos como um risco à população. Não se confirmou. A atitude frágil da governadora, por gravidade, transferiu a responsabilidade da decisão para os municípios. Os prefeitos aceitaram a missão, tiveram coragem e competência para governar o estado na ausência do governo, sobretudo, no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

DeFato

Nenhum comentário: