quarta-feira, 22 de julho de 2020

EX-CAPA DA PLAYBOY PRESA COBRAVA R$ 1 MIL POR PROGRAMA COM DIREITO A COCAÍNA

Ex-capa da Playboy prea cobrava R$ 1 mil por sexo com cocaína, diz polícia 

Flávia também estrelou filmes pornográficos, onde ganhou o apelido de Pâmela Pantera, e publicações masculinas no Brasil e no exterior Foto: Reprodução
Nas redes sociais, Flavia Tamayo, de 22 anos, se apresenta como atriz, dançarina, Miss Bumbum e capa das revistas Sexy e Playboy (nesta última, foi capa da edição em Portugal). Mas, de acordo com investigações da Polícia Civil de Brasília, há pelo menos dois anos a jovem também se prostituía e vendia drogas para clientes de alto poder aquisitivo, num flat no Setor Hoteleiro Norte da capital federal. Ela foi presa preventivamente, nesta terça-feira (21), quando chegava em um hotel na orla de Vitória, no Espírito Santo.

"O inquérito identificou a atuação de seis grupos criminosos especializados no tráfico de drogas, sendo dois deles formados por prostitutas de luxo, entre elas a Flavia, que negociavam programas sexuais, com o consumo de drogas, para uma clientela vip. No caso dela, cada programa regado a cocaína e haxixe saía por R$ 1 mil, o dobro do valor pago por um programa sem drogas", afirmou o delegado Ricardo Oliveira, da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central).

A Operação Rede, que visava desmantelar a quadrilha, foi deflagrada no mês passado. Na ocasião, foram cumpridos 38 mandados de prisão e 18 pessoas foram presas em flagrante, entre elas duas garotas de programa. Flávia iria responder ao inquérito em liberdade, mas com a suspeita de que ela fugiria do país nos próximos dias, a prisão foi deferida pelo Vara de Entorpecentes do Distrito Federal.

“Por causa de sua agenda de trabalho extremamente movimentada, tivemos dificuldade de capturá-la, pois ela rodava o país. Antes de Vitória, esteve também em São Paulo e em Florianópolis”, contou o delegado.

Clique no link abaixo e veja toda matéria:

Nenhum comentário: