sábado, 25 de julho de 2020

DORIA, MANDETTA, HUCK E AMOÊDO - FRACO DESEMPENHO NAS PESQUISAS

Pesquisa: o fraco desempenho do centro com Doria, Mandetta, Huck e Amoêdo 


Doria, Mandetta e Huch
A dois anos da eleição presidencial de 2022, o cenário indica desde já que a polarização vista na campanha de 2018 pode se repetir diante da pulverização de possíveis candidaturas de centro. Pesquisa exclusiva do instituto Paraná Pesquisas feita para VEJA mostra que candidatos moderados, sobretudo à centro-direita, não decolam, mesmo com nomes conhecidos ou já testados nas urnas, a exemplo do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), do apresentador da TV Globo Luciano Huck, do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) e do empresário João Amoêdo (Novo). 

A tanto tempo do pleito, as variáveis não são nada desprezíveis, assim como a possibilidade de composição entre os possíveis candidatos deste ponto do espectro político. Até agora, no entanto, o fato é que os quatro nomes não chegam a atingir dois dígitos no levantamento, feito entre os dias 18 e 21 de julho, com margem de erro de dois pontos porcentuais. 

Eleito em primeiro turno prefeito de São Paulo em 2016 e governador paulista em 2018, Doria marca apenas 3,8%, 4% e 4,6% da preferência nos três cenários de primeiro turno em que é testado. Embora o numeroso eleitorado paulista e a poderosa máquina do governo estadual indiquem que o tucano está aquém de seu potencial eleitoral, serve-lhe de alerta o desempenho pífio do candidato do PSDB ao Palácio do Planalto em 2018, Geraldo Alckmin, atropelado por Bolsonaro à direita e pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT) entre os que não queriam nem o capitão nem Fernando Haddad (PT). 

Quando é colocado em disputa contra Jair Bolsonaro no segundo turno, Doria aparece com 23% da preferência, sem conseguir capitalizar os 48% que desaprovam o governo do presidente ou sequer os 38% que classificam o governo dele como ruim ou péssimo. Apesar da rejeição expressiva apontada pelo levantamento, Bolsonaro fica com 51,7% no confronto contra o tucano. 

Clique no link abaixo e veja toda matéria:



Nenhum comentário: