sexta-feira, 10 de julho de 2020

'BOLSONARO É 'ESTILIONATÁRIO E ARRIVISTA' - DIZ CORONEL DA PM DE SP

Coronel da PM chama Bolsonaro de 'estelionatário' e 'arrivista' e renuncia a cargo em associação de oficiais


Coronel da PM chama Bolsonaro de ‘estelionatário’ e ‘arrivista’ e renuncia a cargo em associação de oficiaisO coronel da reserva da Polícia Militar de São Paulo Glauco Carvalho, ex-comandante do policiamento da capital paulista, apresentou nesta quarta, 8, sua renúncia ao cargo de vice-presidente da Associação de Oficiais da PM, informa o Estadão.

A maioria dos demais associados da entidade apoia Jair Bolsonaro.

Em carta aos colegas, Carvalho escreveu: “É a decisão mais coerente que eu poderia tomar. Se apregoo e defendo a democracia, nada mais justo e lícito que pedir minha saída, uma vez que o eleitorado da Associação de Oficiais é majoritariamente bolsonarista”.

No documento, o coronel da PM faz outras duras críticas ao presidente:

“Convivi com um jovem deputado chamado Jair Messias Bolsonaro no inicio dos anos 90. Ele é a antítese do que é um militar na acepção lata da palavra”, diz Carvalho.

“Como todo espertalhão, prega a ordem, mas descumpriu a ordem estabelecida em normas legais no final dos anos 80. Como todo falastrão, defende o militarismo, mas foi um indisciplinado por excelência. Como todo estelionatário, prega moralismos, mas é useiro e vezeiro em transgredir preceitos éticos públicos”, prossegue o coronel na carta.

“Como todo incauto, despreza e desdenha da doença e da dor alheias. Como todo insensato, cria confusões e disputas em torno de problemas que na realidade não existem. Como todo radical, agride verbalmente e ofende seus adversários. Como todo imaturo, não pode ser contrariado. Como todo estulto, quer valer-se das armas para depor os mecanismos pelos quais ele foi alçado ao poder. Como todo arrivista, quer o poder pelo poder.”

Em janeiro, entrevistado pelo Estadão, Carvalho já tinha dito se sentir envergonhado como militar diante de “tantas ações atabalhoadas, extravagantes, ridículas e mesquinhas” do governo Bolsonaro.

Nenhum comentário: