domingo, 26 de abril de 2020

SOBRE FRAUDE NA ELEIÇÃO: LULA E BOLSONARO TEM ROBÔS NO TWITTER

Tweets sobre fraude na eleição têm robôs pró Lula e Bolsonaro

Depois do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmar sem provas que houve uma fraude no primeiro turno das eleições presidenciais de 2018, duas hashtags começaram a repercutir na rede social Twitter. A primeira, #EraLulaNo1Turno, se referia ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve a sua candidatura barrada pela lei da Ficha Limpa. A outra, pró-Bolsonaro, era #FoiNoPrimeiroTurno.

O (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, analisou 24 mil tweets que continham uma das duas hashtags em busca de bots. E indícios da utilização de robôs foram encontradas nas duas campanhas.

Os números surgem após Sergio Moro pedir demissão do governo e acusar Bolsonaro de querer interferir em investigações da Polícia Federal e processos no Supremo Tribunal Federal (STF). O Palácio do Planalto enfrenta inquérito no STF na área das fake news. As investigações conduzidas pela Polícia Federal sobre o caso já chegaram a empresários que teriam financiado ataques nas redes sociais a opositores de Bolsonaro.

Além disso, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foi ao Supremo para tentar impedir a continuidade da CPI das Fake News, que também mira os financiadores da rede especializada em destruir reputações de pessoas públicas.

Bolsonaro

Foram publicados 13.852 tweets usando a mensagem #FoiNoPrimeiroTurno. De todos os posts, 2.165 (15,6%) continham apenas a hashtag.

A reportagem identificou nesse montante 93 possíveis robôs ajudando a compartilhar a acusação feita pelo presidente Jair Bolsonaro. Esses perfis falsos foram responsáveis por 101 postagens sobre o assunto e 45 delas continham apenas a hashtag.

A análise para identificar possíveis robôs se baseia no comportamento do perfil no Twitter. Por isso, um resultado positivo indica, e não garante, que determinada página seja um robô. Um exemplo disso é a conta cleidinha76.

Ainda no dia 9 de março, às 23h51, ela publicou a mensagem com a frase #FoiNoPrimeiroTurno. Na sua conta, há apenas dois tipos de postagens: hashtags relacionadas a Jair Bolsonaro e retweets de perfis simpáticos ao presidente.

Esse tipo de comportamento é suspeito para o algoritmo de identificação de robôs, que deu uma probabilidade de 59% da conta ser totalmente automatizada.

Outro sinal é a baixa interação do perfil. Ele é seguido por dez páginas e acompanha as postagens de 27 contas. Entre elas a do presidente Jair Bolsonaro, a do deputado federal Eduardo Bolsonaro (sem partido) e a do vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (PSC-RJ).
Lula

Entre os apoiadores do ex-presidente Lula foram identificados 82 possíveis bots que postaram 94 vezes. Desse total, 27 foram apenas a hashtag. Entre todos 10.049 tweets analisados, 1099 tinham como mensagem apenas a hashtag. Isso representa 10,9% do total
Como as hashtags se disseminaram

A popularidade da hashtag repercutindo a acusação em provas do presidente Jair Bolsonaro foi muito ajudada por 11 perfis, que sozinhos geraram 27.982 interações, contra 37.682 de todos os 6.423 demais perfis que postaram a hashtag.

Os perfis pertencem principalmente a influenciadores digitais da direita, como Leandro Ruschel, Henrique Oliveira, Allan dos Santos e Bernardo Kuster.

Já no lado petista, sete contas tiveram muitas interações com a hashtag. Juntos, eles conseguiram 12.522 interações, contra 23.760 dos demais 3.978 perfis. Neste campo, quem tem mais repercussão são as redes sociais de parlamentares do PT, como a deputada distrital Arlete Sampaio (PT-DF) e os deputados federais Maria do Rosário (PT-RS) e Paulo Teixeira (PT-SP).
Metodologia

Para obter os tweets com a hashtag, a equipe utilizou a biblioteca Twint, de Python. A Botometer, uma biblioteca da linguagem de programação, ajudou a avaliar o percentual de chances de cada perfil ser um robô. Foram guardado apenas as contas com mais de 50% de chances de ser um robô. Os dados foram analisados no Google Sheets.

Metrópoles

Nenhum comentário: