sexta-feira, 22 de novembro de 2019

POLÍCIA INVESTIA CHANTAGEM DE R$ 1 MILHÃO FEITA AO SÃO PAULO

Chantageador exige R$ 1 milhão para não expor documentos do São Paulo; Polícia investiga

Chantageador exige R$ 1 milhão para não expor documentos do São Paulo; Polícia investigaO São Paulo sofreu uma tentativa de extorsão nesta semana. Conselheiros receberam três e-mails exigindo o pagamento de R$ 1 milhão. Caso contrário, o autor das mensagens, que se identificou como "Edward Lorenz", ameaça divulgar arquivos confidenciais.

Nas mensagens, todas elas com "Bastidores do Poder" como assunto, a pessoa que se identifica como "Edward Lorenz" – o nome do meteorologista que criou a tese do "Efeito Borboleta" na Teoria do Caos, morto em 2008 – ameaça expôr diretoria, conselheiros, atletas e até ex-atletas do São Paulo. O prazo para pagamento, embora o e-mail não tenha nenhuma instrução de como fazê-lo, é no dia 24 de novembro, o próximo domingo.

Os e-mails foram enviados nos seguintes dias e horários:

20/11, às 19h34
20/11, às 19h39
21/11, às 8h50

Na última quinta-feira à noite, o São Paulo enviou um e-mail para os conselheiros do clube explicando que as mensagens são uma "nova tentativa de fraude e extorsão".

Mas por que nova tentativa?

Porque em 2017 uma pessoa identificada com o mesmo pseudônimo enviou mensagens para o clube na tentativa de extorquir dinheiro com a mesma motivação: não divulgar documentos confidenciais. Na ocasião, inclusive, foi aberto um inquérito policial que segue em curso, em segredo de justiça.

O caso está na 4ª DIG, Delegacia de Polícia de Investigações sobre Fraudes Patrimoniais Praticadas por Meios Eletrônicos. O São Paulo deve, agora, informar à Polícia Civil mais essa tentativa de extorsão.

Ameaça a Leco

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do São Paulo — Foto: Marcos Ribolli
Esse e-mail enviado pelo São Paulo aos conselheiros, colocando o departamento jurídico do clube à disposição, foi respondido por "Edward Lorenz" também na quinta-feira à noite.

Nesse novo contato, ele ameaça o presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, dizendo que vai começar a vazar supostos documentos que mostrariam uma suposta corrupção do dirigente.

Na mensagem aos conselheiros, o São Paulo reitera que esse movimento não passa de uma "nova tentativa infrutífera de fraude e extorsão" e que "os e-mails e os respectivos documentos apenas reiteram inveracidades e ameaças anteriormente feitas".

Além disso, o São Paulo diz que deu o "devido tratamento jurídico e técnico à questão", informa que a divulgação indevida de documentos pode atrapalhar a investigação policial e pede para que novos e-mails semelhantes sejam encaminhados ao departamento jurídico.

O GloboEsporte.com teve acesso a documentos anexados no e-mail enviado pelo chantageador aos conselheiros. Tratam-se de contratos e troca de mensagens já revelados em outras oportunidades, como, por exemplo, e-mails enviados pelo antigo vice Ataíde Gil Gueirreiro ao ex-presidente Carlos Miguel Aidar quando ambos se desentenderam, entre outros.

O São Paulo, procurado, não quis se manifestar. Pessoas do clube ouvidas pela reportagem acreditam que a tentativa de extorsão é uma manobra política em meio ao momento conturbado do clube. O presidente Leco tem sido alvo constante de críticas.

Na última quinta-feira, um movimento de torcedores nas redes sociais colocou a hashtag #Somos18MilhõesForaLeco entre os assuntos mais comentados do Brasil no Twitter.

G1 SP

Nenhum comentário: