terça-feira, 8 de outubro de 2019

MAIS UM CAPÍTULO DA CRISE: CES PEDE INTERDIÇÃO DO HOSPITAL RUY PEREIRA

Conselho Estadual de Saúde pede interdição imediata do Hospital Ruy Pereira

Resultado de imagem para hospital ruy pereira rnAs discussões em torno do Hospital Estadual Ruy Pereira dos Santos, em Natal, ganharam novos contornos. Isso porque o Conselho Estadual de Saúde votou, à unanimidade, pela interdição da unidade, que sofre com problemas estruturais. A entidade pediu ainda a transferência imediata dos pacientes. A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) disse que pretende realocar os usuários, mas ainda não definiu data para esse processo. A secretaria admite ainda a dificuldade de recursos para reformar a unidade, que é alugada.

A informação foi confirmada ao jornal TRIBUNA DO NORTE pela presidente do Conselho, Geolípia Jacinto. Para tomar a decisão, votada pelos 20 membros do grupo, a entidade levou em consideração relatórios técnicos emitidos pelo Corpo de Bombeiros e a Vigilância Sanitária.

“A nossa preocupação é técnica, é em cima dos relatórios dos órgãos competentes para fazer a vistoria. São eles que estão afirmando que o Ruy Pereira não tem mais condições de continuar atendendo a população. Não é o conselho que está dizendo. Nós estamos solicitando porque podemos deliberar várias situações”. Segundo Geolípia, a ideia é propor ao Governo um prazo de 30 dias para que os pacientes sejam removidos.

Embora de caráter apenas deliberativo, isto é, sem uma determinação de cumprimento por parte do executivo, a presidente do Conselho informa que o Governo tem a obrigação de garantir a transferência e o atendimento dos pacientes.

“A partir do momento que tem dois laudos técnicos, cinco técnicos da vigilância sanitária, o Corpo de Bombeiros, dizendo a precariedade da situação daquele prédio, eu acho que a secretaria tem obrigação de cumprir uma decisão daquela. […] A decisão agora é da Sesap. Cabe a ela se vai ficar com esse risco ou não”, acrescentou.

Clique no link abaixo e veja toda matéria:

Nenhum comentário: