quinta-feira, 12 de setembro de 2019

RN: 184 CÂMERAS DE VIDEOMONITORAMENTO 'VIGIARÃO' REGIÃO METROPOLITANA

Região metropolitana de Natal terá mais 184 câmeras de videomonitoramento

Câmeras começaram a ser instaladas esta semana e têm objetivo de oferecer maior segurança
A região metropolitana de Natal passa a contar com 184 câmeras de videomonitoramento que devem cobrir áreas de Natal, Extremoz, Ceará-Mirim, São Gonçalo do Amarante, Macaíba, Parnamirim e São José de Mipibu. O projeto do Governo do Estado, dentro do Governo Cidadão, voltado para a incrementar a segurança pública, tem recursos do Banco Mundial, de R$ 6,9 milhões.

As câmeras vêm sendo instaladas nesta última semana. A câmera faz parte de um rol de 140 equipamentos do tipo PTZ, capaz de ser controlada à distância por um operador do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), permitindo visão em 360 graus do local.

Outras 44 câmeras serão fixas e capazes de reconhecer placas de carros, caminhões e motos e já identificar os que possuem queixas de furto e roubo instantaneamente, tanto durante o dia quanto à noite. Tais equipamentos serão instalados em portais nas entradas das cidades, sendo uma câmera em cada sentido da via. Serão pelo menos 22 portais nos sete municípios contemplados.

Para o secretário de Segurança, Coronel Francisco Araújo, o videomonitoramento é uma ferramenta fundamental para o sistema de segurança pública potiguar. “Vamos ter um acompanhamento em tempo real em Natal e região metropolitana de áreas de especial interesse turístico e comercial, com reconhecimento facial e leitura de placas de veículos roubados. É um ganho incalculável no combate à criminalidade”, pontua.

A expectativa da Interjato é que até o final de novembro todas as câmeras estejam instaladas e prontas para funcionar. Conectados por fibra ótica, os equipamentos estão sendo implantados em postes da Cosern, que trabalha em parceria com o Governo do Estado e a empresa. O projeto conta com um investimento da ordem de R$ 6,9 milhões com recursos do acordo de empréstimo com o Banco Mundial.

Nenhum comentário: