segunda-feira, 5 de agosto de 2019

RN: SÃO GONÇALO VIOLENTA

Levantamento aponta São Gonçalo do Amarante como 3ª cidade mais violenta do Brasil

Desarmamento está em xeque
O município de São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal, foi considerado o terceiro município mais violento do país de acordo com o Atlas da Violência, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Com uma taxa de 131,2 municípios para cada mil habitantes, a cidade ficou atrás apenas de Maracanaú, no Ceará, e Altamira, no Pará. Para o estudo, que analisou 310 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes, foram utilizados dados do ano de 2017.

Dos 20 municípios mais violentos do Brasil, 18 estão concentrados nas regiões Norte e Nordeste. Ao analisar os municípios com maior e menor quantidade de homicídios, é possível identificar que os mais violentos apresentaram até 15 vezes mais homicídios do que os menos violentos. 

De acordo com o relatório, o RN aparece como o Estado com a maior taxa estimada de homicídios no Nordeste, e as cidades mais violentas do Estado, incluindo aquelas com população inferior a 100 mil habitantes, estão concentradas nas regiões Leste e Oeste. O município de João Dias, com pouco mais de 2,6 mil habitantes de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é o primeiro, com uma taxa de 222,6 mortes violentas. Ele é seguido por Extremoz, com 184,5 mortes, Ceará-Mirim, com 173,7 e São José do Campestre, com 156,1. Na capital, a taxa é de 73,4 homicídios.

Uma das causas atribuídas aos altos índices de violência, de acordo com o documento, foi a "guerra" entre o Sindicato do Crime (SDC) e o PCC. "Nesse estado, há a predominância do Sindicato do Crime, grupo criado por dissidentes do PCC em 2012, devido a "discordâncias administrativas. Essa facção crimiosa, presente no estado desde 2006, apesar de ter controle de poucos bairros da capital potiguar, detém o poder econômico e consequentemente o controle das rotas de distribuição nacional e internacional de drogas, em um dos estados que se insere entre os principais na rota do tráfico de drogas do Brasil para a Europa", diz o relatório. 

O ano de 2017, analisado pelo Atlas, foi o mais violento da história do Rio Grande do Norte, e ano no qual o Estado conquistou o posto de mais violento do país. Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública apontam que a taxa de homicídios foi de 68 mortes violentas para cada 100 mil habitantes. O ano foi marcado por brigas entre as facções criminosas que levaram ao massacre na Penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta, onde ao menos 26 pessoas foram mortas na maior rebelião do sistema prisional já registrada no Estado.

TN

Nenhum comentário: