terça-feira, 13 de agosto de 2019

CEARÁ-MIRIM: POLUIÇÃO SONORA EM BARES E CASAS DE SHOWS

Resultado de imagem para BANDA TOCANDO EM BARES COM TECLADOS
Fui procurado por músicos de nossa cidade para relatarem uma situação meia 'amarga' que alguns deles já passaram. Trata-se das abordagens das forças de segurança ao serem chamadas para dar um basta na poluição sonora nos bares e casas de shows. Até aí, tudo certo, afinal esse é o papel dos órgãos ambientalistas que inclui a polícia quando se faz necessária. Porém, a reclamação dos músicos é no tocante a apreensão dos seus instrumentos que são confiscados pelos 'órgãos fiscalizadores' e não são mais devolvidos. Sabemos das dificuldades que passam nossos músicos para conseguirem contratos para tocarem, ainda mais quando sobrevivem deles. É deles que sai o pão de cada dia para alimentar seus filhos. 

Segundo esses músicos, a força de segurança que for atuar onde for chamada, interdite o local, faça multa, faça tudo, menos apreender o material dos músicos, sem ele os músicos não sobrevivem, devido o alto valor de custos para comprar um novo material, o que é meramente impossível para a maioria deles. 

A responsabilidade da poluição sonora, segundo eles, é do contratante, eles sabem até onde a altura do som pode ser admitida, para isso existem TAC's assinadas junto ao Ministério Público e órgãos ambientalistas, e se não respeitam a 'lei' a culpa não é dos músicos.

Nenhum comentário: