sexta-feira, 12 de abril de 2019

BOLSONARO ATUA E PETROBRAS RECUA NO AUMENTO DO ÓLEO DIESEL

Mourão diz que decisão de segurar preço do diesel partiu de Bolsonaro e é 'pontual'

Resultado de imagem para MOURAOO vice-presidente, general Hamilton Mourão, confirmou que partiu do presidente Jair Bolsonaro a decisão de que a Petrobras recuasse do reajuste do preço do óleo diesel, na quinta-feira (11).

Segundo ele, a interferência nos preços da estatal é "pontual" e o governo não deve repetir política adotada pelo governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

"Toda decisão tem fatores positivos e negativos. Eu não tenho domínio dos fatos todos que levaram o presidente a tomar essa decisão. Eu não sei quais são as pressões que ele estava sofrendo ou a visão que ele tinha do que poderia acontecer nesse exato momento com esse aumento um pouco maior do diesel e que obviamente o levou a tomar essa decisão", disse Mourão em entrevista à rádio CBN na manhã desta sexta-feira (12).

As ações da Petrobras abriram em queda de mais de 5% nesta sexta, depois de a estatal petrolífera suspender o reajuste no preço do diesel horas depois de anunciá-lo, na quinta.

Durante a entrevista, Mourão disse que Bolsonaro deve ter optado pelo consenso e que certamente o presidente buscará nova linha de ação.

"Tenho absoluta certeza de que ele não vai praticar a mesma política da ex-presidente Dilma Rousseff no tocante à intervenção do preço do combustível e da energia", afirmou.

O mercado financeiro entendeu o recuo como uma interferência do governo Bolsonaro na estatal, algo que foi duramente criticado durante a gestão de Dilma Rousseff (PT).

Nenhum comentário: