quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

AGORA PRONTO: MADURO DÁ ULTIMATO AO BRASIL

Maduro dá ultimato ao Brasil e a países que contestam seu novo mandato

Na véspera de assumir seu segundo mandato como presidente da Venezuela, Nicolás Maduro ameaçou nesta quarta-feira, 9, com a adoção medidas diplomáticas “urgentes e cruas” os países integrantes do Grupo de Lima, entre os quais o Brasil. Maduro referiu-se ao grupo como um “cartel” e lhe deu 48 horas para mudar sua posição em relação à Venezuela.

Formado por catorze países das Américas, o Grupo de Lima declarou na última sexta-feira 4 que seus governos não reconhecerão o governo da Venezuela se presidente tomar posse nesta quinta-feira, 10, para seu segundo mandato de seis anos no cargo. No texto, o grupo pede a Maduro que transfira o poder para a maioria parlamentar da oposição da Assembleia Nacional enquanto “as eleições democráticas são realizadas”.

O Grupo de Lima abriu também a possibilidade de seus membros romperem relações diplomáticas com Caracas e adotarem sanções contra autoridades e empresas venezuelanas. Apenas o México esquivou-se de assinar a declaração. O texto foi formulado durante conferência de chanceleres do grupo ocorrida em Lima, Peru, no dia 4.

“Hoje entregamos a todos os governos do Grupo de Lima esta nota de protesto diplomático, onde exigimos uma retificação das suas posições sobre a Venezuela em 48 horas. Ou o governo da Venezuela tomará as mais urgentes e cruas medidas diplomáticas para a defesa da integridade de nossa soberania”, disse Maduro, em entrevista à imprensa internacional.

Veja

Nenhum comentário: