quinta-feira, 15 de novembro de 2018

O TEMEROSO TEME SANCIONAR REAJUSTE DO STF

Em reunião com ministros, Temer não se compromete com reajuste do STF

Sob pressão para vetar reajuste salarial para o Poder Judiciário, o presidente Michel Temer não se comprometeu, nesta quarta-feira (14), a sancionar proposta que concede um aumento de 16,38% aos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

A posição, diferente da adotada por ele em agosto, foi manifestada em encontro, no Palácio do Jaburu, com os ministros da Suprema Corte José Dias Toffoli e Luiz Fux e dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha.

O encontro foi marcado para que os magistrados apresentassem ao presidente os dados que mostram que o aumento não causará impactos nos gastos do Judiciário federal. Segundo eles, os tribunais superiores e os regionais federais já remanejaram recursos para fazer frente ao reajuste.

Com a postura do presidente, os ministros da corte tiveram a impressão, de acordo com relatos, de que surtiram algum efeito as pressões para que ele vete a proposta. Nos últimos dias, além do presidente eleito Jair Bolsonaro, setores da opinião pública e parcela dos governadores eleitos têm defendido que ele não conceda o aumento.

No final da conversa, Temer disse que vai procurar o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, para discutir novamente o assunto. Não há como Temer delegar o assunto para Bolsonaro. Decorrido o prazo, se o presidente não se manifestar, o silêncio imporá sanção.

Caso seja concedido o aumento, o salário dos ministros irá dos atuais R$ 33,7 mil para R$ 39,3 mil.

Fonte: Com informações da Folhapress

Nenhum comentário: