terça-feira, 13 de novembro de 2018

DEMORA NA APROVAÇÃO DA PREVIDÊNCIA FAZ DÓLAR FECHAR EM ALTA

Dólar tem maior alta em mais de 2 meses com indefinição sobre Previdência

O dólar fechou esta terça-feira, 13, vendido a 3,8313 reais, um avanço de 1,99% em relação ao pregão de segunda-feira. É a maior alta porcentual em mais de dois meses – teve uma subida de 2,01% em 21 de agosto – e o maior valor de fechamento desde 5 de outubro (3,857 reais).

O desempenho foi influenciado pela frustração do mercado com a agenda de votação da reforma da Previdência. O presidente eleito Jair Bolsonaro admitiu na segunda-feira, 12, pela primeira vez, que seria muito difícil aprovar qualquer coisa neste ano. Logo após sua vitória, ele vinha defendendo que uma parte das mudanças fosse votada ainda em 2018. Mas o o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que é preciso ter humildade para saber o que pode e o que não pode fazer, se referindo ao Congresso, onde metade de seus membros não se reelegeu.

“Mesmo com os investidores locais acreditando que havia poucas chances de a reforma ser aprovada neste ano, a digestão de que deve ficar para o ano que vem trouxe cautela e fuga de recursos, principalmente dos investidores estrangeiros, que foram os maiores responsáveis pela alta do dólar”, disse o diretor de operações da corretora Mirae, Pablo Spyer.

Nenhum comentário: