sábado, 8 de setembro de 2018

AGRESSOR DE BOLSONARO VAI PARA "SEGURANÇA MÁXIMA"

Agressor de Bolsonaro vai para presídio de segurança máxima

O Departamento Penitenciário Federal (Depen) informou, em nota, que pretende transferir Adélio Bispo de Oliveira para a penitenciária federal de Campo Grande. O processo, no entanto, ainda depende da Polícia Federal e da Justiça Federal. Segundo o departamento, vinculado ao Ministério da Segurança Pública, a questão está em fase de “tratativas”.

Adélio atacou Bolsonaro com uma facada no abdômen na tarde da última quinta-feira (6), durante um ato de camapnha em Juiz de Fora (MG). Bolsonaro teve o intestino delgado costurado e parte do intestino grosso retirada. Ele também foi submetido a uma colostomia e, em até dois meses, terá de ser operado novamente.

Na audiência de custódia, ocorrida ontem (7) em Juiz de Fora, a juíza responsável pelo caso manteve o indiciamento de Adélio pelo Artigo 20 da Lei de Segurança Nacional, que dispõe sobre “praticar atentado pessoal ou atos de terrorismo, por inconformismo político”, que prevê pena de prisão de 3 a 10 anos, podendo ser dobrada, se o fato resultar em lesão corporal grave, ou triplicada, se resultar em morte.

Os advogados que representam Adélio informaram que vão solicitar exames de sanidade mental de seu cliente. Quatro advogados acompanharam Adélio a uma audiência de instrução com a juíza Patrícia Alencar, na Justiça Federal, na tarde desta sexta-feira (7), que determinou a transferência do criminoso para um presídio federal. Ele foi interrogado por aproximadamente uma hora e meia, para esclarecer se realmente agiu sozinho contra o parlamentar ou se teve a ajuda de alguma outra pessoa.

A defesa sustentou ainda que a agressão de seu cliente ao candidato Jair Bolsonaro foi um ato solitário, movido pelo que classificaram de “discurso de ódio” do próprio candidato.

*Com informações da Agência Brasil

Nenhum comentário: