segunda-feira, 9 de abril de 2018

PLANALTO QUER CORTAR BENEFÍCIOS DE LULA

Planalto faz consulta para avaliar se mantém benefícios de ex-presidente a Lula

O Palácio do Planalto avalia como ficarão os benefícios que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe. A subchefia de Administração da Presidência da República informou, nesta segunda-feira, que enviou consulta “em caráter de urgência” à subchefia de assuntos jurídicos, após a prisão do líder petista no sábado, mas ainda não há uma resposta.
Lula se entregou e está preso na superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Ele foi condenado em segunda instância a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
Segundo o decreto 6.381/2008, assinado por Lula, os ex-presidentes têm direito à utilização de dois veículos oficiais, com respectivos motoristas, e serviços de mais seis servidores, sendo quatro para segurança e apoio pessoal e dois ocupantes de cargos em comissão nível DAS-5 (com remuneração de R$ 13 mil). 
De acordo com o decreto, os direitos são exclusivos de quem houver exercido o mandato “em caráter permanente”. A equipe de servidores é de livre escolha dos ex-presidentes. Nas normas não há menção sobre as hipóteses em que um ex-presidente poderá perder os benefícios.
Também recebem essas regaias os ex-presidentes José Sarney, Fernando Collor de Mello, Fernando Henrique Cardoso e Dilma Rousseff.
Anteriormente os ocupantes do cargo também recebiam aposentadoria, mas a benesse foi cortada em 1988.

globo.com

Um comentário:

Jailson Medeiros disse...

E muito benefício pra quem ocupa um cargo público !

Esse decreto 6381/2008 precisa ser revisto e, no mínimo reduzido pra um quarto do valor (1/4) .
O Estado Brasil não pode arcar com tanta despesa especial para privilegiar um ex-presidente.

Ufa! Haja saco, tolerância e amargor pra o povo brasileiro.!

Cada vez que o povo fica sabendo dos desmandos governamentais e dos saques no erário pra beneficiar um politico, a indignação desse lopo só aunenta.

Como estancar as sangrias do orçamento publico? Há que ser considerado que as receitas maiores que entram nos cofres da nação se originam na cobrança de impostos. Daí a constante necessidade de aumentarem a carga tributária e sufocar mais ainda quem precisa receber assistência básica do Estado.

Um povo sério não pode governar um país que tem leis frágeis, inaplicáveis, nocivas, oprimentes, caóticas, subjetivas e injustas .

Só a alteração em muitas leis e supressão de outras descabidas, darão um início redundante pra uma nova ordem neste país, a fim de que a carta Magna tenha força pra exigir que ela seja respeitada e cumprida plenamente.