segunda-feira, 2 de abril de 2018

PC DE GOIÁS INVESTIGA BISPO POR COMPRA DE BEBIDAS

Polícia investiga se bispo usou cartão da igreja para comprar bebidas

Neivaldo Moraes/DivulgaçãoAlém do gosto peculiar por carros de luxo, relógios de grife e joias, dom José Ronaldo Ribeiro, bispo de Formosa, aparentava ter apreço por bebidas, e não era vinho. Investigação conduzida pela Polícia Civil de Goiás apura denúncia de que o líder religioso, preso na Operação Caifás, teria usado uma espécie de cartão corporativo da igreja para comprar cerveja e uísque.
O caso chegou ao conhecimento das autoridades policiais por meio de um dos “filhos” do bispo. Raimundo Cruz Souza integrava um grupo de homens que moravam na casa episcopal de dom José Ronaldo, a residência oficial da Diocese de Formosa. A maioria deles acompanhava o clérigo há mais de uma década, desde quando ele era titular da Diocese de Janaúba, em Minas Gerais. Na pequena cidade mineira, os “filhos” passaram a ser malvistos após se envolverem em brigas, furtos, assaltos e tráfico de drogas.
DF Em 21 de fevereiro de 2017, um dos apadrinhados de dom Ronaldo registrou ocorrência na 2ª Delegacia Distrital de Polícia de Formosa. Tido como braço direito do religioso, o homem ganhou emprego no setor administrativo da Catedral Nossa Senhora da Imaculada Conceição. Além de auxiliar nos trabalhos burocráticos, cabia ao “filho” fazer as compras da entidade.

Nenhum comentário: